Resenha: Harry Potter e a Pedra Filosofal

“NOSSA, 2017 E ESTE ARROMBADO ME VEM COM UMA RESENHA DE UM FILME DE 2001?″ é uma pergunta muito justa. Ok, vamos lá: quando eu era criança, gostava de livros do Menino Maluquinho e do Níquel Náusea. Um dia, indo comprar um desses quadrinhos na livraria, a vendedora chegou para a minha mãe e disse que não tinha Menino Maluquinho mas que tinha chegado “um livro que os jovens estão lendo bastante por aí”. Era Harry Potter e a Pedra Filosofal.

Com esse argumento indiscutível, a vendedora convenceu minha mãe a comprar o cacete do livro. Olha, eu fiquei é muito do puto quando cheguei em casa e abri aquela merda. Eu que lia páginas cheias de cores e desenhos fiquei desnorteado com aquele troço cheio de letras e nenhuma ilustração. Como era o que tinha, comecei a ler e acabei gostando. Li o segundo, li o terceiro e parei por aí. Minha história com Harry Potter se encerrou no Prisioneiro de Azkaban porque a partir daí eu me achava bom demais para acompanhar a série e desde 2004 nunca mais tive contato.

10 anos depois me toquei que eu era um babaca e precisava colocar um fim nessa história. Como eu não me lembrava de nada, minha namorada fez pressão para eu assistir aos filmes. Então achei que era necessário registrar minha aventura através desses reviews.

Além do fato, claro, de que o blog é meu.

LIBERTA DJ

 

1
Tadã tãdadã tadãaa tã

 

O filme já começa com tragédia. Harry Potter ainda é um bebê e já tá mais órfão que todas as meninas de Chiquititas juntas. Professora Minerva e Alvo Dumbledore, um senhor com 307 anos de idade, decidem que o melhor para aquele menino sem pais e vítima de tentativa de homicídio era passar os próximos 10 anos morando com os tios abusivos dele. Pelas roupas, cabelo e barba desgrenhada do Dumbledore, acredito que as pessoas tenham simplesmente desistido de discutir com ele.

Nas cenas seguintes você só fica mais indignado com aquela família. Os tios só esculacham o menino feiticeiro e o gordo mimado fica gritando por qualquer merda. Harry tem uma aparência esmirradinha, um jeitinho sofrido, mas você vê que ele é do bem e foi um guerreiro de passar esses últimos anos sem cortar os próprios pulsos.

Nesse dia específico é aniversário do Duda (o gordo) e eles vão ao zoológico. Chegando lá, a gente descobre que Harry Potter é meio doente da cabeça porque ele começa a conversar com uma cobra. Depois de 10 anos levando surra de cinta e morando embaixo de uma escada, é compreensível que em algum momento você venha a puxar assunto com um réptil. A cobra responde, o gordo fica louco, cai dentro do cativeiro, a cobra foge, uma zona do caralho.

 

2
“coé parcero mta mulherada por aqui?”

 

Depois do furdunço todo, o moleque fica de castigo e as coisas seguem normalmente na casa dos Dursley, até o dia que uma coruja chega com uma carta pra Harry.  O tio fica puto da vida e joga a carta fora, mas como o sistema postal da região é muito bom, cerca de 300 mil corujas fazem questão de encher a casa daquela família de cartas. Os tios ficam loucos com aquilo, tentam evitar a qualquer custo mas não adianta. A única solução sensata daquele homem é fugir para uma ilha deserta cheia de tempestade no meio do nada.

 

O mais impressionante é como uma imobiliária conseguiu vender isso pra alguém

 

Começou aniversário do Harry. Chega nesse barraco marítimo um homem com 3 metros de altura quebrando a porta. Puta merda. Já achei que ia rolar tragédia no recinto. Mas tava tudo bem, era o Hagrid. Aparentemente pra você fazer parte do mundo da bruxaria você precisa ter um aspecto de quem não toma muito banho.

Hagrid entrega em mãos a carta pro Harry e manda a real: “mermão, tu pode até não vir comigo, mas aí tu vai ser um bostolão”. Harry, que não quer ser um bostolão, vai. Eles ficam amigos e vão fazer comprinhas no Beco Diagonal, que é um camelódromo de bruxos que vendem, dentre artigos mágicos, alguns iPhones roubados, jogo pirata de PS4 e um número considerável de calças Korova.

 

Se fosse no centro do Rio de Janeiro, só nessa cena a gente já tinha presenciado uns dois arrastões

 

Harry explica cheio de humildade que ele não tem grana e Hagrid fala pra ele ficar calmo que tá tudo no esquema já. Eles vão para Gringotts, que é basicamente o Santander do mundo dos bruxos. A única diferença é o nome porque até os funcionários são iguais.

 

 e aí jovem quer abrir uma continha universitária?

 

Harry descobre que tem uma herança muito da gorda e logo depois vai com Hagrid até outro cofre para ele pegar um negócio secreto. Quem vê de fora acha que é droga. Mas tu não chega pra um cara de 3 metros de altura e pergunta se ele tá envolvido com tráfico de entorpecentes, então fica o mistério no ar.

Comprinhas feitas, hora de pegar o trem. Porque bruxo tem que fazer as coisas do jeito mais difícil possível: trem. Imagina a situação. Você é um bruxo, pode voar, pode soltar magia, pode bater tambor pra Oxossi e mesmo assim tem que pegar um trem. Como se não fosse um meio de transporte bosta o suficiente, pra chegar na plataforma tu tem que enfiar a testa numa parede.

 

Pra mim bruxo gosta é de complicar as coisas

 

É nesse momento do filme que Harry conhece Rony, o menino pobre. Eles ficam amigos também e dividem a mesma cabine. Papo vai papo vem, Rony e Harry curtindo a dinheirama do menino órfão comprando doces e vivendo o sonho, quando chega na cabine a Hermione sendo um dos seres vivos mais insuportáveis que já vi em toda minha vida.

 

“ai vcs já ouviram falar de marketing multinível?”

 

Como a desgraça pra quem anda de trem nunca vem desacompanhada, a criançada ainda tem que pegar um monte de jangadinha pra chegar até Hogwarts. Aparece o castelo pela primeira vez e eu não faço a menor ideia de como aquela estrutura daquele tamanho na BEIRINHA de uma encosta ainda não foi condenada pela Defesa Civil. Mas quem sou eu pra julgar? Certeza que é bruxaria que segura.

 

 

Lá dentro a Dona Minerva leva aquele monte de criança cheia de fome para um banquete, onde elas iriam descobrir em que casas ficariam.

 

Na hora que a cera quente dessas velas começar a pingar quero só ver a merda que vai ser

 

O processo seletivo pra descobrir em qual casa você passará o resto da sua vida é assim: você coloca um chapéu. E é isso. Não tem um ENEM, um quiz, um teste Capricho, nada. O chapéu simplesmente decide o resto da tua vida porque ele é um chapéu que fala.

 

“Quem for protagonista vai pra Grifinória. Quem for trambiqueiro vai pra Sonserina. O pessoal imbecil vai pra Lufa-Lufa e o que sobrar é Corvinal”

 

Ou seja, Harry e os amigos vão pra Grifinória, Draco e os amigos vão pra Sonserina e…bem, o resto tá lá né. Daí pra frente é um monte de cena mostrando como é a vida em Hogwarts, as crianças tendo aulas de macumba aplicada, conhecendo os professores, mostrando que o Snape é o professor azedo e tudo aquilo que você provavelmente já sabe mas mesmo assim leu até aqui.

A parte importante nisso tudo é mostrar que o Harry na aula de vassoura voadora tinha NASCIDO PRA ISSO e lá pra frente ele vai ser o Neymar do quadribol. Ah, outra coisa importante que passou despercebida por muita gente é que os efeitos especiais dessa cena foram feitos em um Nintendo 64.

 

alá

 

Nesse andar da carruagem, você, junto com Harry, começa a achar que o Snape tá envolvido com coisa errada. Tem um campeonatinho de Quadribol que o menino Potter quase morre e fica aquele clima de que era o Snape tentando dar um cabo na vida do garoto. Tem também o lance do TRASGO NAS MASMORRAS, que ficam achando que quem soltou o bicho foi ele

 

 Trasgo pra quem não sabe é um Shrek mais alto

 

Ou seja…o cerco tá se fechando pro Snape. Lembro que quando eu vi o filme na época, eu era totalmente Team Potter. Hoje eu compreendo totalmente o lado do Snape que quer trabalhar e um monte de criança catarrenta espertinha fica enchendo o saco do cara. A gente amadurece.

Enfim, dentro da escola tem um cachorro gigante com 3 cabeças tomando conta de algo. Harry, Roninho e Hermione cismam que Snape quer pegar esse algo, vão xisnovear pro Hagrid e acabam descobrindo que tem um cara chamado Nicolau Flamel no esquema. O maior mistério nessa parte é o tanto de cocô que aquele bicho deve fazer. Tu imagina o cheiro desse castelo.

 

 Essa decoração de shopping mostra que chegou o natal em Hogwarts

 

Harry ganha de presente uma capa de invisibilidade. Um garoto nessa idade tem 40 mil ideias do que fazer se tivesse uma capa de invisibilidade…

…menos Harry Potter. Ele vai pra uma biblioteca caçar livro. Eles eventualmente acabam descobrindo que esse Nicolau é o criador da Pedra Filosofal, olham para a câmera, falam “POR ISSO O NOME DO FILME” e dão uma piscadinha. Mentira, isso não acontece. Mas eles cismam que o Snape quer muito pegar a Pedra Filosofal.

Nessa de querer ser CSI, as crianças acabam pegando uma detenção. O castigo é ajudar o Hagrid na floresta negra. Sim, você não leu errado: a punição por andar pela escola à noite é você ser mandado pra resolver merda no meio de uma floresta assombrada. Eles descobrem que tá rolando muita morte de unicórnio na região, então o Hagrid decide que o melhor é eles se separarem. Vou repetir com caps lock caso não tenha ficado muito claro…

O HAGRID VÊ QUE TEM ALGUM TROÇO MATANDO UNICÓRNIOS E DECIDE “AH…VAI EU RONE E HERMIE POR AQUI, VAI TU, O DRACO E ESSE CACHORRO CARCOMIDO POR ALI”. Se abrir um inquérito do tanto de criança que já deve ter morrido em Hogwarts, acho que a justiça embarga o lugar.

 

deus me livre guarde

 

A testa de Harry começa a arder e eles ficam de cara com o tinhoso devorando um unicórnio. Eu já tinha desmaiado fácil. Mas o Harry se manteve forte, foi salvo por um centauro e, assim como todo mundo que é salvo por um centauro, bate um papo com ele. O bicho explica que aquilo é coisa de Voldemort e como criança é burra eles entendem “isso é o Snape tentando ajudar o Voldemort”

Vou resumir pra você o que acontece: eles vão até aquela sala com o Fofo resolver essa pendenga de uma vez por todas e no final, bem no ápice, eles descobrem que o filha da puta da história era aquele professor bunda mole do Quirrel. Era ele que tava de gracinha com o Voldemort e acabou morrendo no combate contra o Harry. Frouxo da porra.

 

 “Eu não acredito que to tomando um sacode de um moleque de 10 anos”

 

Voldemort perdeu. Harry ganhou. No final, quando tem a contagem de pontos, Harry é considerado um heroi, Grifinória leva a melhor e tudo dá certo.

 
Bom…exceto pelo fato de que ele vai ter que voltar pro cativeiro dos tios.

Faça algum elogio aqui

25 Comentários

  1. Muito bom! Meliiior resenha ever! Você escreve coisas e as escreve bem 😀 Acho que sempre fui idosa, pois já sacava que a vida do Snape era um inferno com aqueles demonhos intriguentos haha

  2. Maria Clara

    A comparação do Harry como o Neymar do quadribol foi genial kkkkk Ygor sou sua fã

  3. Thayná

    Se não é esse o melhor blog do mundo, eu não sei qual é!
    Amo demais suas histórias, Ygor!

  4. “Quem for protagonista vai pra Grifinória. Quem for trambiqueiro vai pra Sonserina. O pessoal imbecil vai pra Lufa-Lufa e o que sobrar é Corvinal” pior que eu já fiz um total de varios testes sobre a minha casa e sempre dá lufa-lufa eu devo ser muito imbecil mesmo…

  5. Lana

    Eu nunca tive interesse em ler/assistir Harry Potter. Mas agora vou ver todos só por causa das suas resenhas MARAVILHOSAS hahahahahah

  6. LeoAugustao

    eu queria casar com você porque deve ser maravilhoso viver ao lado de uma pessoa TÃO SENSACIONAL
    cada parágrafo é um presente da literatura

    “ai vcs ja ouviram falar em marketing multinível” IMPOSSIVEL CANSAR DESSA FRASE

  7. Mayara

    Não para com essas resenhas, e nem com o blog. Por favor.

  8. Cissa

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk nao consigo parar de rir….kkkkkkkkkk
    A pessoa ama HP, chega aqui e se depara com essa resenha repleta de bom humor e verdades “secretas”.
    Parabens, mandou mtooo bem!

  9. Helena

    Primeira vez que li uma resenha sua e AMEI, eu tô chorando de rir, sempre amei harry potter e nunca mais vou olhar pra minha prateleira de livros e não pensar nessa resenha, depois morrer de rir😂

  10. Lembro quando eu li essa resenha a uma caralhada de tempo atrás
    Acho que você mudou algumas coisas

  11. Kelly

    HAGRID VÊ QUE TEM ALGUM TROÇO MATANDO UNICÓRNIOS E DECIDE “AH…VAI EU RONE E HERMIE POR AQUI, VAI TU, O DRACO E ESSE CACHORRO CARCOMIDO POR ALI”. Se abrir um inquérito do tanto de criança que já deve ter morrido em Hogwarts, acho que a justiça embarga o lugar. HSUAHSUSHSUSHSUSHUSHSJSHSJHSUAHAUHAUAHAUAHJAHAJAHAJAHAJAHAHAHUAH cara se não for pra escrever assim, eu não leio. Tu é o melhor KKKKKKKKKKKKK

  12. Jimmy

    Puta que pariu cara! Sensacional a resenha, parece que assisti o filme todo de novo, só que assim ele ficou legal!
    Vc é o cara

  13. Aaaaaaaah isso foi demais ashahshahsahasah (me arrependo profundamente por ter lido isso enquanto TOMAVA ÁGUA)

  14. eu sempre caio nos trambiqueiro da sonserina em testes mas claramente seria figurante da corvinal… melhor resenha, faz logo os outros, meu anjo… sem pressão… mas agiliza aí.

  15. Sério, eu vou ver Harry Potter de novo, e vou ver com outros olhos… Ygor gênio!, ops! Bruxo!

  16. Fabrício

    Eu não vou nem elogiar porque vai que você resolve parar com o blog de novo, NÉ SEU YGOR?

    Brincadeira, Ygor, amo seus textos, continue nos dando esse prazer de acompanhar a sua escrita <3

  17. Bruno

    Vim por causa da Giovana da pós!

    Ela achou o texto 10 e me mostrou e eu achei 10, então ela tbm merece varios 10!

Next ArticleResenha: Harry Potter e a Câmara Secreta