Resenha: Harry Potter e a Câmara Secreta

Caso você não tenha lido a resenha sobre Harry Potter e a Pedra Filosofal, você pode começar por aqui. Caso já tenha lido mas mesmo assim tem uma certa dificuldade no aprendizado, essa é a resenha do segundo filme. Então vamos direto ao ponto…

RODA O VT

 

HARRY POTTER E A CHÂMBARA DOS SEGREDOS

 

Assim como no primeiro, o filme começa com aquela judiação que a gente já sabe qual é: Harry mora com os tios e vive uma vida de escravo boliviano da Zara. Petúnia e Valter Dursley têm um filho gordo irritante chamado Duda e tratam Harry pior do que se trata um boi. O gordinho afetado, por outro lado, é extremamente mimado pelos pais. Tudo isso faz o Harry ser meio chateado com a vida.

 

A cara do gordinho

 

Nesse filme, tio Valter já começa mandando a real: naquela noite ele receberia visitas para uma importante reunião de negócios e se o Harry zoneasse essa reunião, o tio Valter zonearia a bunda de Harry. O bruxo, obediente que só, responde que ficaria em silêncio no seu cantinho. Assim que as visitas chegam, Potter vai para seu quarto e dá de cara com uma porra de um elfo usuário de crack na cama dele.

 

“Coé, tio. Tem um trocado pro lanche aí?”

 

A reação do moleque foi muito tranquila, tendo em vista que se fosse eu, já estaria rezando uns três pai-nosso ou gritando. Ou os dois ao mesmo tempo. Dobby (esse é o nome do cracudinho) é claramente perturbado das ideias e vem com uns papos tortos pro Harry de que ele não tem que voltar pra Hogwarts e que vai dar merda se ele for. Quero dizer, se me aparece um caralho de um bicho desses DO NADA falando pra eu não ir pra escola, eu é que não vou discutir. Harry não porque Harry é mala. Ele estressa o duende maluco, que por sua vez faz um cagacê nervoso na reunião dos Dursley.

Como prometido, tio Valter zoneia a bunda de Harry e o tranca dentro de seu quarto de forma que ele não tenha contato com o resto do mundo e nem volte para Hogwarts. Taí uma família equilibrada. Você pensa que Harry deixou por isso mesmo? Pois você está certo. Ele só fica olhando quieto de dentro do quarto igual um imbecil. Não rola nem um terror psicológico por parte do bruxo, tipo…

 
– Eu sou seu tio e você ficará trancado neste quarto!
– EU SOU FEITICEIRO E VOU MATAR O SEU FILHO
– Hã?
– EU SOU É LOUCO EIN TIO. TE ENFIO UMA NIMBUS 2000 NESSE SEU RABO
– Calma Harry, deixa eu tirar essa grade aqui.
– EU SOU É LOUCO!!!!
 

“Caceta…”

 

Ok, Harry está trancado. Todos nós já ficamos de castigo uma vez na vida e com ele não seria diferente. No meio da madrugada acontece algo que certamente já aconteceu com todos nós: um carro voador surge do nada para nos sequestar. Quem está no veículo são os Weasleys, o núcleo baixa-renda da série. Harry, claro, acha tudo normal, faz as malas e pega a coruja dele para meter o pé na estrada. Não o culpo. Depois de ver um gnomo trincadaço de pó eu entraria em qualquer carro voador que aparecesse.

Chegando na casa dos Weasleys, fica bem claro que eles não são pobres. Eles são FODIDAÇOS. Se você reparar bem, eles usam vidro de requeijão como copo, roupinha no botijão de gás e uma bandeira do Flamengo pendurada perto da mesinha comprada nas Casas Bahia. Vamos conhecendo melhor a família até que quem resolve dar o ar da graça na cena é Gina Weasley, irmã do Rony Weasley.

 

“Eta caralho é o Daniel Radcliffe na minha sala”

 

Gina parece muito com a irmã de uma amiga minha que sequer me atreverei a dizer o nome para vocês adolescentes retardados com amor platônico não ficarem procurando (Victoria). Nessa cena entendemos que ela tá cheia da má intenção com o nosso protagonista e que é hora de fazer compras naquela 25 de Março dos bruxos. Beco alguma coisa. Já esqueci. Vou no Google não. Azar o de vocês.

Com a ajuda de um Pó de Pirlimpimpim, os Weasleys podem se teletransportar de uma lareira para outro lugar qualquer. Ou seja, foram voando de carro pra casa do Harry só pra arrumar ideia. Talvez o pó só sirva pra ir a um lugar específico, esses bruxos são meio foda, nunca vou saber. O ponto é: eles vão todos para o Beco Diagonal.

 
Sim, fui ao Google.
 

Relembrando, ou pra quem ainda não viu o filme, o Beco Diagonal é tipo o Mercadão de Madureira aqui do Rio. Só que em vez de artigos para macumba, eles vendem artigos para bruxaria. Essa Gina com certeza vai virar na Pombagira em algum momento do filme porque ela tem carinha de quem bate tambor em encruzilhada pra Ebó.

Climão: em uma livraria Saraiva que está rolando tarde de autógrafos, Harry é reconhecido e todo mundo ama o menino. Exceto Draco Malfoy, que também está lá mas não vai com córneos do protagonista. Eles são inimiguinhos. Draco tem um nome maneiro, porém um cabelinho meio escroto e uma cara de quem está sentindo cheiro de cocô constantemente.

 

“Cagaram neste local e presumo que tenha sido Potter”

 

Somos apresentados ao pai de Draco, um homem com cara daqueles membros de moto-clube que usam jaquetas com JAVALIS DO ASFALTO escrito nas costas. Ele já chega cheio das alfinetadinhas do tipo “hmmmm, essa aqui é mestiça. É bruxa cabocla. Hermione, né? Hmmm, esse aqui é pobre, usa roupa falsa da Abercrombie e Nike Shox. Rony Weasley, imagino” e ninguém vai com a cara dele. No meio de alfinetadinhas dos dois lados, ele joga um livro a mais no baldinho de Gina. Anota aí: vai dar merda.

 

“Eu tenho HORROR a pobre”

 

Vou ser sincero, daí pra frente você vai ter uns bons minutos com nada de relevante no filme. Vou agilizar pra você o que acontece:

 

O Rony faz umas caras engraçadas

 

Hermione fala algumas coisas inteligentes

 

O cabelo do Snape continua oleoso

 

Umas partidinhas de Quadribol

 

Aí começam os mistérios de Hogwarts, claro. Porque pelo visto TODO ANO dá alguma merda nessa escola. O Harry começa a ouvir uns sussuros nas paredes, começa a achar que tá loucaço das ideias e isso se repete em diversos momentos do filme. Como não podia deixar de ser, vem a parte chocante: surge uma mensagem de sangue na parede com os dizeres “QUEM FALOU QUE A BOCA É TUA?”, deixando todos preocupados e desorientados.

Mais pra frente, a mesma coisa. Uma porra de fantasma está, de alguma forma, morto de novo e um garoto petrificado na cena do crime. Quem é o primeiro a chegar no lugar e parecer culpado? Claro, nosso bruxinho desgraçado. Ô vida ingrata a desse menino. Acham que ele é o causador daquilo e o moleque tem que correr atrás do prejuízo.

 

Olha a lambança

 

Nessa parte específica do filme aconteceu algo intrigante: eu dei uma cochilada e meio que me perdi na trama. Sei que quando acordei o Harry tava escrevendo em um diário que respondia ele e ainda o inseria numa realidade aumentada. Coisa chique mesmo. Pelo que entendi, vagabundo tava achando que a culpa das paradas de uma câmara secreta era do Hagrid e botaram o cara no xilindró pra viver o diário de um detento.

Harry e Rony vão tirar satisfação com uma aranha gigante que bota os meninos numa cilada, os dois quase morrem e eu percebo que realmente não devia ter dormido porque já não estava entendendo mais porra nenhuma.

O que eu sei é que no final das contas, levaram a Gina pra tal câmara secreta e iam desossar a menina toda. Quem estava escrevendo as mensagens com sangue na parede era ela, porque, como eu disse, ela tava virada na Pombagira. Eu avisei. Harry, Rony e o professor bunda-mole entram no esgoto da escola pra desvendar esse probleminha básico na vida de qualquer pessoa de bem.

Harry consegue encontrar Gina a tempo, pouco antes do desmanche, e quem ta lá? O Tom Riddle. Não demorou 5 frases pra ficar bem claro que esse cara é do LDRV. Ele diz alguma coisa bem importante sobre ele ser o Voldemort e que ia bagunçar o corpitcho da Gina mas eu só conseguia imaginar ele falando sobre algum boy magia que conheceu na Farme de Amoedo.

 

“Mana, posso te contar uma tour?”

 

“TRAVESTI NÃO É BAGUNÇA”

 

Papo vai, papo vem e do nada surge um Basilisco boladão, uma cobra de 50 mil metros cheia de dente na boca e um olhar de quem não curte muito uma social com a galera. Antes de ela esculachar Harry, chega no recinto a galinha de fogo do Dumbledore, que faz um estrago nos olhos da cobra gigante e facilita as coisas.

Harry pega uma espada e depois de uma intensa cena de combate onde o bicho enfia uma presa no braço do garoto, o Basilisco vem a óbito. Harry bate boca com o Voldemort gay e descobre que vai morrer com o veneno da cobra. Descobre também que se enfiar o dente do Basilisco do no livrinho, o Tom Riddle vira purpurina aos poucos (aqui entre nós, queria ver se essa porra não desse em nada. Estaria morto o menino Harry).

Ok, Potter ganhou, mas ainda ia morrer porque mordida de Basilisco é foda. Fawkes, o frango flambado de Dumbledore volta de novo e o salva de morrer com uma choradinha milagrosa. No final é aquela mesma coisa de sempre: todo mundo feliz, umas piadinhas e vamo que vamo pro terceiro filme.

 

“Caralho, que resenha ruim”

 

 
Foi o meu melhor. Agora cês me dão licença que vou ver o Prisioneiro de Azkaban.

Faça algum elogio aqui

13 Comentários

  1. Na real, to nem aí pro Omelete, Pipocando, Rotten Tomatoes, AS MELHORES REVIEWS DE FILME ESTÃO AQUI!!

  2. Jimmy

    Mais uma baita duma resenha diga-se de passage!

    Só acho que eu dormi em alguma parte do filme é graças a resenha sincera agora sei o que aconteceu (de importante) no meio tempo

  3. “Eu escrevo coisas” tu é modesto pra porra, ein. Depois que eu vi a primeira resenha de hp fui catar mais textos seus (ri horrores com a resenha de a culpa é das estrelas e sua experiência na academia e na autoescola). Você é foda! Não para de escrever não, teu trabalho é muito bom!

  4. Estava lendo em público e tive que esforçar demais pra manter a compostura. Certeza que qualquer pessoa vendo de fora deve ter pensado que eu tava tendo um derrame. Melhores momento: “vou enfiar uma Nimbus 2000 nesse teu cu” e TRAVESTI NÃO É BAGUNÇA HAHAJDMFMFMDFEGLSFD

  5. Cara, meus parabéns, tua escrita é maravilhosa, eu tô rindo d++++ continue assim pq quero ler todas as outras resenhas heueheuheuehue SUCESSO

  6. Eu to passando mal de tanto rir. Alguém dê um box com todos os filmes do menino Harry pro Ygor, precisamos de uma resenha por dia!

  7. Ana

    Melhor resenha que eu poderia ler hoje, YGOR VOCÊ TA DE PARABÉNS.
    Cada uma melhor que a outra, confesso que eu também sairia correndo se encontrasse um elfo usuário de crack na minha cama kkkkkkkkkkkk

  8. Marcelo

    Minha amiga me mostrou seu blog a alguns dias e eu adorei, ta muito foda!

    MELHOR QUE O FILME

    Adoraria ler um “500 dias com ela”
    Fica a sugestão.

  9. Helena

    Minha mãe veio no meu quarto pra ver se tava td bem de tanto q eu ri

  10. Natalia

    Meu mais novo sonho é ser sua amiga, Ygor

  11. Eva

    Melhor pessoa.
    Melhor resenha.
    Melhor tudo.
    Depois de anos reencontrei teu blog, cara. Tô super feliz!

    P.S: Assiste Blindspot

Next ArticleResenha: Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban