Morar sozinho

 

Já faz um tempinho desde que comecei a morar sozinho. Assim que peguei as chaves da casa nova, o meu primeiro pensamento foi “MERMÃO, AGORA SIM COMEÇOU A VIDA. VOU FAZER TUDO O QUE EU QUERO, VOU VIVER UMA VIDA DE REI, VOU PASSAR O DIA INTEIRO CHAMANDO A GALERA PARA FICAR ALUCINADA NAS MINHAS POOL PARTY”. Isso porque nem piscina eu tenho. Mas eu estava empolgadaço.

Chegando o grande dia, fui até meu novo lar com minhas malinhas e abri a porta. Sabe aquelas cenas de desenho onde o cara abre um baú do tesouro e vem aquele feixe de luz com uma música angelical? Foi basicamente isso, mas em vez do feixe de luz veio poeira. Muita poeira. A minha rinite ficou mais atacada que macumbeiro virado na pombagira. Nos primeiros dias era só limpeza. Puta merda, que inferno. Nem numa favela dentro do cu da Arábia Saudita devia ter tanta poeira quanto na minha nova casa. Como as minhas habilidades com tarefas domésticas são mais catastróficas que um chimpanzé com uma metralhadora, eu precisei da ajuda da Mariana.

 
Sério. Eu sequer sabia que vassoura era um negócio que existia de verdade, pra mim era coisa de Quadribol.

 

Vassoura

Minha Nimbus 2000

 

No geral, essa vida de single player é muito boa. É excelente ter um lugar só seu pra você fazer o que quiser, como andar pelado por aí tal qual faziam os selvagens no período paleolítico. O problema é que as coisas não se resolvem sozinhas. Quero dizer, uma vez eu deixei um prato na pia depois de comer e ele tá lá até hoje. Já surgiu ali um ecossistema tão bem complexo e resolvido que eu nem tenho mais coragem de interferir. O prato já é um patrimônio da Mãe Terra.

Poeira então nem se fala. Acho que depois de nazismo, adolescentes e guerras, a coisa que eu mais odeio é poeira. Eu tiro um dia inteiro pra limpar a casa, deixar ela UM BRILHO e no dia seguinte parece que uma tropa americana chegou direto do Afeganistão e resolveu sapatear na minha sala. Todo dia tem que limpar esse caralho. Se eu ficar uma semana sem limpar, ela fica igual um cenário de Dez Mandamentos.

 

PoeiraMinha sala meia hora depois de eu fazer faxina

 

“Ahhh, Ygão. Mas é só passar um pano né”. Broder…você não sabe o que nós donas de casa temos que viver. Tu já viu o preço dos produtos de limpeza? Essa indústria é uma máfia. Eu tinha um carinho tão grande pelas embalagens do Pato Purific até descobrir o preço de uma. Peguei uma implicância tão grande com patos que não posso ver um marreco na minha frente que já me bate aquele ranço.

O pior de tudo é ver que tem produtos caríssimos cuja função eu desconheço completamente. Tipo o TIRA-LIMO. Honestamente, eu não sei o que é limo, não sei o quão disposto o limo está a me prejudicar e como eu devo resolver meus problemas com ele. Se um dia aparecer limo aqui em casa, vai ter que ajudar a pagar as contas.

Ah, tem o DIABO VERDE. E isso não é uma conjuração avulsa no meio do texto. Tem realmente um produto de limpeza chamado DIABO VERDE e eu não sei como as donas de casa aceitam essa magia negra dentro do lar. Imagina um monte de senhora encapuzada no mercado escolhendo entre DIABO VERDE, SATANÁS AZUL e CRAMUNHÃO MAGENTA. Na embalagem as instruções são basicamente uma ameaça de morte “não deixa encostar na pele que seu pinto vai apodrecer” ou “cuidado para não espirrar nos olhos caso contrário os quatro cavaleiros do apocalipse vão te buscar”. Eu comprei o Diabo Verde porque as vozes me diziam que eu precisaria dele em algum momento.

 

Diabo Verde“Mate a sua família. Confie em mim”

 

“É, deve dar um trabalho limpar tanta coisa mesmo”, algum de vocês deve ter pensado. O problema é que eu sou tão inapto pra viver sozinho que NEM MÓVEIS eu tenho ainda. Tipo, tenho o necessário no quarto e no escritório, mas a única coisa que tenho na minha sala de estar é eco. Se você gritar uma palavra bem no meio dela, ela vai ficar ressoando por 40 minutos até o próprio som perceber que não tem nada pra se fazer ali e desistir da própria existência. Mesma coisa minha geladeira: só tem água e gelo. Isso quando eu lembro de encher as garrafas. O bom disso tudo é que você se torna bem mais inventivo e cria alternativas. Semana passada eu comi um guardanapo com ketchup.

É bem equilibrado porque pra cada lado ruim, tem um lado bom. O fato de não ter nada pra comer aqui me ajudou bastante com a questão dos insetos. Faz pouco mais de um mês que eu vi a última barata na minha porta com um chapeuzinho e uma maletinha indo embora, me desejando boa sorte.

Mas isso é necessário, é um aprendizado. Eu aprendi basicamente que não presto pra porra nenhuma. Se não fosse minha namorada aparecendo aqui ocasionalmente, era questão de tempo até um dia eu virar um cadáver tentando, por exemplo, instalar uma cortina.

Falando em cadáver, a pior parte de tudo é ter certeza ABSOLUTA que tem espírito nessa porra dessa casa. É a Sukita às vezes latindo pro nada, é um tal de barulho de porta abrindo na cozinha (provavelmente um espírito muito decepcionado vendo que não tem nada pra comer) e vez ou outra eu sinto que to dormindo de conchinha com alguém mesmo estando sozinho em casa.

 
Ok. Parando pra pensar, até que tenho uma entidade das sombras muito romântica vivendo comigo.
 

Mas se bate vontade de ir ao banheiro de madrugada, nem por um caralho que eu vou. Deu sede? Espero até de manhã. Fantasma é foda. Ele espera você estar num momento desses em que tu tá um lixo, tu nunca vê um fantasma enquanto está produzido pra night, com cheirinho de 212. É só em caso humilhante mesmo.

Se bobear, isso tudo aí é obra do Diabo Verde que eu comprei. Nunca pensei que a minha versão de Annabelle seria com um desentupidor de pias.


Uma das melhores coisas desse blog sempre foi o fator EXTRAS nos comentários, onde os leitores contam cada história sensacional que já aconteceu com eles. Fique à vontade para contar seus perrengues domésticos aqui embaixo.

Faça algum elogio aqui

43 Comentários

  1. Karolyne

    Lembro de ler esse texto pela primeira vez e desistir por completo da idéia de morar sozinha, vai que eu não arrumo um fantasma tão camarada quanto o seu né?

  2. Renata Caju

    Com o tempo a gente vai mobiliando a casa sem sentir e qd chega o dia de se mudar pra uma outra casa, a gente fica tipo: DE ONDE SAIU TANTA COISA !?

  3. Vinicius

    Morar sozinho eu não moro, mas uma vez meus pais foram viajar um final de semana e tava passando Sinais na televisão. Bem na cena que os alienígenas estão invadindo a casa um gatos possuídos começaram brigar no telhado de casa e eu quase me caguei todo, tava na sala de cueca e lá eu fiquei porque nada tirava da minha cabeça que os ET tava me esperando no corredor pro quarto e além de me levarem embora iam me expor pro mundo de cueca.
    Limpeza é fichinha, porque realmente o pior de se ficar sozinho são as entidades.

  4. Mayra Luíza

    Ai como eu me identifiquei… o meu problema é a preguiça de jogar coisa que tá na geladeira fora… mesmo caso do seu prato que virou patrimônio…é fueda.

    • As tapauérs dentro da geladeira daqui já devem ter virado criação de fungo, não tenho a mínima coragem de abrir aquele troço.

    • Tem uns potes que eu simplesmente desisto e jogo fora. É melhor que enfrentar o que tá dentro!

  5. Louise

    A pior parte pra mim são os insetos, acabei de voltar da cozinha porque tinha uma barata bem estranha, tava com a casa meio caindo sei lá, a hora que vi aquilo sai de fininho apaguei a luz e fechei a porta, nem fudendo que eu vou mexer com uma barata com o casco caindo certeza que ela saiu de um combate agora e parece que é forte porque apesar dos ferimentos sobreviveu aquela filha de uma puta.

  6. Bruno

    Descobri teu blog esse ano e cara como teus textos são bons, fico embasbacado em relação a tua criatividade falando de coisas tão triviais e sendo super engraçado com fatos que aconteceram na sua vida, gz.

  7. Bruno L

    Triste mesmo é eu ter que comer a merda da comida que eu faço pra não morrer de fome

  8. Andrei

    A Geladeira aqui de casa tá descrita na bíblia, em Gênesis, no primeiro dia de Deus concebendo o planeta: “No princípio só havia água e luz.”

  9. Cíntia

    Na minha primeira semana sozinha, eu consegui queimar gelatina e derreter um plástico no microondas.

  10. Renata

    Só queria ver a Mari descrevendo a cena kkkkkkk

  11. Eu morei sozinha por 3 anos e usei somente um botijão de gás em todo esse período, eu atribuo esse feito ao fato de nunca ter alimentos na geladeira para cozinhar. E por muito tempo eu tomava banho e fazia minhas necessidades fisiológicas com a porta do banheiro fechada, para me proteger, possivelmente, do fantasma que vivia comigo.

  12. Thamy

    Ygor, conta mais sobre sua casa ser mal assombrada. Povo adora esses assuntos (e eu também). Inclusive com o vídeo da Sukita.

  13. Amanda

    Que saudade dos textos!
    Já fazem dois anos que eu moro sozinha e muito pior que a sujeira e a fome com preguiça são as baratas. Uma vez eu limpei a casa toda, deixei um brinco, tava cansada e fui dar uma deitadinha. No momento que eu deitei olhei pro lado e uma baita barata correu atras da comoda. Aí eu vesti uma botinha, calça e blusa de manga comprida, luvas de borracha, prendi o cabelo, peguei meu rodo e fui pro combate. Onde a barata entrava eu tinha que tirar tudo pra procurar, ai eu via ela correndo em outro canto. E foi assim em todos os lugares da casa, até que eu consegui matar ela e destruir a casa toda, eu chorava tanto. Nesse dia, eu tive que dormir de bota, luva, com a luz acessa e o rodo do meu lado pra me sentir segura.
    Fora isso, comprar pano de prato e potinho virou uma terapia.

  14. Marcelo

    Esse é um dos melhores do blog hahaha, ainda bem que voltou. Representando Nova Iguaçu.

  15. Cleb

    E aqui em casa que nem água tem. Passei o dia fora e sem beber água, ao chegar pensei “chegou a hora de dá aquela HIDRATADA”, abri a geladeira e tinha uma pimenta. Tive que ir em uma conveniência comprar um litro. Nunca bebi um copo de água tão gostoso na minha vida. São problemas tão simples que parecem absurdos, é foda morar sozinho…

  16. Paula

    Joguei fora 3 panelas de pressão e 3 formas porque não tive coragem de lavar

    Inventei um doce de achocolatado açúcar e agua

  17. Mariana Dias

    Então, eu me casei, potanto não estou necessariamente “morando sozinha”, mas meu marido viaja com frequência e adivinha quem fica me fazendo companhia na ausência dele? Isso mesmo, o mochila de criança. Engraçado que meu marido não tem medo dessas coisas, o puto deita e com 5 min tá dormindo, enquanto eu tenho que me resolver com o sete credo pra poder ir ao banheiro em paz, quer dizer: não há dignidade.

  18. Isabelly

    Eu queria morar sozinha só que aí eu lembro que eu tomo susto com o meu cabelo quando ele esbarra no meu braço, aí eu deixo minha mãe morar comigo por mais um tempo.

  19. Larissa

    Ygão, um belo dia trouxe uma carne ensopada feita pela minha mãe pra comer. Fui esquentar no microondas numa felicidade imensa porque iria ter o que jantar… porém coloquei a carne pra esquentar no pote de plástico que ela veio. O plástico derreteu. Com a minha carne junto. A minha janta 🙁

    • Isabelly

      Eu explodi um ovo cozido no microondas. Minha mãe mora comigo. Eu explodi um ovo no microondas. Ela nunca saberá.

  20. Marina Matos Souto

    Eu usava baratas como moeda de troca, isso pq não tenho o menor medo de barata, meus colegas de ap saem gritando feito loucos subindo nas cadeiras com um medo desesperador. Se aparecia uma barata em casa eu dava nome, tirava foto, só matava em troca de serviços, por exemplo uma barata em troca de lavar o banheiro. Dava muito certo.

  21. Cristiane

    Só uma pergunta: como pude viver sem vc?! Textos absurdamente engraçados que adoraria ler num livro de crônicas!
    Ainda mais sabendo que é da minha linda cidade (mentira, tá horrível).

  22. Mateus Zanotto

    Eu moro sozinho faz um ano e pouco. Certa vez eu estava na cozinha e a campainha tocou. Fui na porta e nada. A campainha toca outra vez. Nada. Fiquei 30 minutos nessa brincadeira com meu Gasparzinho, o fantasminha camarada, tocando minha campainha enquanto eu tremia em posição fetal.

    Teve uma vez também que eu cheguei da rua, abri a porta e a tv ligou sozinha. Ao menos ele é um fantasma atencioso.

  23. Bárbara

    minha mãe viajou 5 dias eu fiz um strogonoff no primeiro e tive que almoçar e jantar ele nos outros 4 dias, fora a CARREIRA que eu tinha que dar p subir a escada e escapar do espírito aqui de casa, o sabonete entrando no olho pq não podia ficar sem enxergar na hora de tomar banho… olha morar sozinho eh a maior furada q tem

  24. Um dos motivos pra não me aventurar a morar sozinha, é a porra de uma barata. Na moral, eu tenho um ranço infinito de barata. Tanto que um pouco antes de ler esse post, fiz meu pai acordar (quase 1h da madrugada) e vir matar a maldita qug apareceu no meu quarto sabe Deus por quê?! E olha que eu moro em Manaus, o máximo que deveria japarecer é um gafanhoto ou um filhote de Jacaré perdido pelo encanamentos da casa(brinks). O medo é tanto que as vezes eu durmo de luz acesa, porque acredito que barata só aparece no escuro.
    😀 flw Ygão

  25. Kelly

    Geeenteeee, morar sozinho não é isso tudo ae ahahaha moro sozinha a um ano e amo minha privacidade, mesmo tento a sensação de nunca ta só, até pq isso faz parte, não minto. Tenho quase certeza que divido meu quarto com um dessas entidades, pq sempre aparece um copo sujo de leite em baixo da cama, juro, sempre aparece e não lembro de ter posto lá. Mas olha, suas coisas nunca vão serem lavadas sozinhas, a não ser que a entidade no teu quarto seja boazinha e faça isso pra ti, mas fora isso tá tranquilo. As vezes a carência e a solidão é tanta que uma vez ou outra eu e a tal entidade a gente da uns pegas.

  26. Aline

    Uma vez minha mãe viajou e eu fiquei sozinha em casa. Nesse dia eu dormi na sala bem apavorada (espíritos né) e com a luz da cozinha acesa JUST IN CASE. Só consegui dormir às 04 am vencida pelo cansaço, pois eu tava com muito medo de dormir sozinha pra pegar no sono. Acordei às 04:55 e a luz da cozinha estava apagada.
    Meu coração palpitou bastante e eu só voltei a dormir quando clareou.
    Os espíritos, eles não sabem brincar.

  27. Micol

    Eu só me imagino fadada a limpar minha casa todos os dias até cansar até arrumar filhos e marido pra fazerem isso pra mim

  28. Fábio

    Ferrou !!!
    Minha namorada/esposa vai me abandonar por seis meses para fazer intercâmbio.
    Se foi um baque sair da casa da Mamãe para viver com a “muié”, imagina quando eu ficar sozinho !
    Tenho medo de barata, mas não lembro a última vez que vi uma no meu lar. De insetos grandes, principalmente mariposa. De ladrão, fantasma, barulho do encanamento, etc …
    Fora o TOC para sair do apê quando não fica ninguém lá. Entro 29 vezes pra ver se deliguei tudo e verifico se a porta está trancada até quase arrombá-la !!!
    Obrigado por me animar 😉

  29. Guilherme Nogueira Santos

    Sairia de casa ano que vem. Tenho 26. Mas acho que minha mãe me aguenta até uns 45 hahahaha…..Muito bom o texto!

  30. Miriã

    Desde que eu comecei a morar sozinha eu ja perdi a chave de casa 2x e ja fiquei trancada do lado de fora pelo menos umas 3
    To pensando seriamente em comprar um diabo verde pra ver se os espíritos abrem a porta p mim quando eu ficar trancada de fora novamente

  31. Joao

    O melhor de morar sozinho deve ser não precisar fechar a porta do quarto e esconder embaixo da cama pra poder chorar.

  32. Hérica

    Simplesmente adorei a leitura, realmente sempre tem algo pra limpar, agora por exemplo, to descongelando a geladeira, o que é outra tortura. Mas essas historias de superação onde misturam fantasias românticas (no caso, a namorada) eu adoro. Me faz ver que morar sozinha é massa, mesmo dividindo as tarefas com um hamster que não faz nada além de mais sujeira, mas amo. A parte da mobília passa, mas aí a poeira sobe nela!!! Mesmo assim é massa, as vezes tem as party, mais sujeira, mas melhor que nosso cafofo impossível.
    🙂

  33. Sherman

    Morei numa casa sem forro onde entravam macacos. Havia um casal de morcegos que eu acho que morava num quarto de despejo que também era ~closed~, eu acordava com eles sobrevoando minha cabeça – dormia num sofá. Barata e piolho-de-cobra que não acabava mais. No banheiro sem porta tinha uma colméia abandonada. Um sapo que sempre aparecia na soleira e que um dia eu deixei entrar pra exterminar uma revoada de cupin; funcionou um pouco. O pior de tudo era lavar roupa à mão. Apesar disso tudo eu dormia o sono dos justos. Mas um dia três homens destelharam a casa e passaram a noite lá dentro, felizmente eu tinha viajado pra ficar um mês em Recife e todas as minhas coisas, que cabiam num fiesta, estavam na casa de uma amiga. Nunca mais voltei. Além disso eu não pagava aluguel, mas tbm né.

    • Anderson Lima

      Nem o apê do Sérgio Rangel biólogo do programa da Eliana é assim kkkkk

  34. ellen

    a parte boa de morar sozinha é quando minha mãe vem (ela vem 1 vez por mes pra ver se estou viva ainda). ela chega com uns sacoloes de compras chei de comida e irmao É UM PARAISO!

  35. Maeda

    akkaka, to rindo demais com esse texto e só quero deixar uma dica pra todos vocês, poliester derrete em contato com qualquer coisa muito quente ainda que não haja fogo presente, eu to contando isso aqui porque domingo eu derreti uma toalha, fui cobrir as panelas e uma das bocas do fogão estava bem quente e foi um perrengue pra limpar tudo, fora que fiquei sem toalha de mesa e também porque eu quero muito acreditar que eu não sou a unica imbecil que não sabia que poliester derrete e que essa informação vai ser útil pra mais gente. 😀

  36. rafael

    Nossa cara não me desanima kkkk, mais esse lance de levantar de madrugada eu não faço nem morando com a minha mãe, ainda mais sozinho

Next ArticleAlistamento Militar