Avamys

Eu nasci com uma série de defeitos de fabricação. Sou meio perturbado da cabeça, daltônico, nunca terminei os filmes do Harry Potter e já fui num show do Jota Quest. De todas essas falhas, tem uma que sempre -SEMPRE- me deixou inconformado com a minha existência: a rinite alérgica.

Explicando da maneira mais científica, rinite alérgica é quando o seu corpo simplesmente desiste de você e passa a ter como objetivo destruir o seu dia. É um pesadelo. Em menos de 10 minutos você deixa de ser um jovem cheio de saúde e vigor pra cair de cabeça no fundo do poço. A pessoa fica com o rosto coçando, nariz escorrendo, espirra a cada 30 segundos e passa a ter um olhar vazio. Parece que tá o corpo ali mas a alma já foi embora há muito tempo.

 

“OW MEU CHAPA, TEM UM ANTIALÉRGICO AÍ?”

 

Existem casos de gente que tem alergia a picada de abelha. Honestamente acho isso ótimo porque as chances de isso te afetar um dia são mínimas. Acho que nem tem mais abelha. To meio por fora do mundo animal. Deve ter abelha sim. Tem algum lance aí de que se acabarem as abelhas o mundo acaba também. O que seria um alívio para as pessoas com alergia a picadas, mas por outro lado teria a parte chata de não existir mais humanidade.

Enfim, não tive o luxo de ter essas alergias boas. Eu começo a ter crise alérgica com poeira.

Poeira.

Veja bem, meus ancestrais viviam nas cavernas, tinham que matar outros mamíferos no dente, sobreviviam na selva sem uma porra de uma roupa e eu, milhares e milhares de anos depois…tenho alergia a poeira. Se Charles Darwin voltasse à vida e olhasse pra mim, com certeza teria uma notinha adicional no final do seu livro.

 

“Olha, essa porra de evolução aí…eu não boto mais a minha mão no fogo não. Vagabundo aí em 2017 vivo mas não pode tomar um banho quente e pisar no chão gelado depois. Tá meio bagunçado o negócio” – DARWIN, Charles

 

É humilhante ver que a maior fraqueza dos meus amigos geralmente é algo marcante como, sei lá, perder a família. Enquanto a minha fraqueza é um edredom de lã ou um travesseiro sem fronha especial. Eu sou patético.

 

 

Minha vida por muito tempo se resumia a acordar, acreditar que tudo daria certo, começar a espirrar, tomar anti-histamínico, morrer de sono e dormir.

Se por um lado eu basicamente vivia esse ciclo sem fim TODO SANTO DIA, por outro, fui um grande degustador de comprimidos. Não tenho conhecimento pra falar de política, mas vem falar sobre antialérgico que te trago até umas planilhas e apresentações no Powerpoint. Era Polaramine, Histamin, Hixizine (esse me derrubava tal qual fazem na África com rinocerontes), Claritin (esse nunca serviu pra nada) e o Allegra, que sempre foi o melhor de todos porém o mais caro. Allegra é como se fosse a Prada dos alérgicos, coisa chique, coisa boa. Olha essa maravilha:

As pessoas mais próximas de mim vinham com aquele papo de que existia um tratamento, mas que eu tinha que ficar, sei lá, uns 17 anos tomando uma injeção que PODERIA, dependendo da minha sorte, não funcionar. Nunca fiz porque não sou boneco de vodu pra ficarem me espetando. Eis que um amigo meu, o Junior, médico e alérgico, me falou da existência de um elixir dos deuses chamado Avamys. E foi aí que a CIÊNCIA decidiu sorrir pra mim.

 

“Opa, o Ygor vai gostar disso aqui com certeza ou o meu nome não é CIENTISTA”

 

Avamys, em resumo, é a Pedra Filosofal de quem sofre de rinite. Funciona assim: você todo dia de manhã dá duas borrifadinhas em cada narina, deixa um tempo e lança um fungão. Pronto. Em uma semana tu já não sabe mais o que é ter crises alérgicas. É um milagre, é deus em forma de medicamento.

 

Amém

 

Eu comecei a usar e nunca mais espirrei. Eu tava vivendo o sonho. Eu não queria nem saber se isso dava câncer. Que se foda o câncer, eu tinha parado de espirrar. Eu era imortal.

Mas nada nessa vida é bom demais.

Umas semanas depois, viajei pra Orlando e não vi que meu Avaminho estava no fim. Cheguei lá, fui dar aquela borrifada e fuén. Nada. Fiquei tranquilo porque eu conseguiria ter essa IMUNIDADE durante todos os dias da viagem. Pelo que entendi, a imunidade continua em você por um tempo mesmo que você pare. Mas posso estar inventando isso também. Sei lá, não sou médico. Me deixa em paz.

Tudo ia bem até o dia em que fui num famigerado OUTLET comprar roupitchas (como todo bom brasileiro faz em Orlando). Era uma noite de clima ameno. Mariana, a minha cobiçada, estava comprando coisas de menina da Victoria’s Secret e eu fui dar aquele pulo na Armani.

(Um pequeno comentário aqui. Qual é a desse pessoal que compra umas camisetas da armani que o AX é maior que A PESSOA EM SI? Eu to mandando agora um email pro Michel Temer propondo que o país proíba usar essas atrocidades)

Enfim, entrei na loja e achei uma camisa de botão linda (sem um AX do tamanho do universo). Fui ao vestiário e pus aquela bela peça branca como uma nuvem. Enquanto me olhava no espelho, bateu uma vontade de espirrar. Tudo bem, eu não fazia aquilo há meses. Vamos espirrar. Atchim.

Mermão.

MERMÃO.

Quando eu abri os olhos, sem sacanagem, se estivesse em câmera lenta virava um filme do Tarantino. Era sangue PRA TUDO QUANTO ERA LADO. Eu acho que nem um assassinato com serra elétrica faz um estrago tão grande quanto o que eu fiz naquele vestiário. Era sangue no espelho, sangue na parede, sangue na minha cara e sangue numa camisa de 60 dólares que, segundos antes, era branca e agora parecia um avental de açougueiro.

 

A situação era basicamente essa…

 

Eu fiquei desesperado 1) porque achei que tava morrendo 2) porque eu tornei aquele vestiário o cenário de um massacre 3) eu ia ser deportado com certeza. Cabô Mickey, cabô foto com o Pato Donald cabô fogos com música de Frozen.

Eu precisava pensar rápido porque já tenho essa cara de quem veio de algum lugar cheio de areia, no meio do cu do Oriente Médio. Ficar mais de 10 minutos sozinho num cubículo era, no mínimo, caso de suspeita para o FBI. Me troquei, fiquei ouvindo a movimentação e quando percebi que não tinha nenhuma vendedora por perto, fui correndo deixar a camisa vermelha-espirro junto com as outras, peguei uma nova e fui correndo no caixa. A moça ficou olhando pra minha cara (toda cagada de sangue seco) e eu com aquele sorrisão aflito do Dedé que vocês já conhecem bem.

 

“Nice weather, ein minha senhora?”

 

Paguei, fui embora e nunca mais voltei naquela loja. Nunca mais.

 

 

Nos dias seguintes, durante metade da viagem, quando eu acordava o meu nariz estava sangrando. Eu realmente não sabia o que fazer e na minha cabeça, se continuasse por mais 3 dias naquele ritmo, não ia sobrar nenhuma gota dentro de mim. Até que do nada parou e no final ficou tudo bem.

Conversei com o médico e ele disse que às vezes isso pode acontecer, que é normal. Até hoje eu uso e sou muito feliz de poder sair do banho quente, andar no gelado até um sótão cheio de poeira e ficar rolando lá dentro com a certeza de que estou imune. O final foi feliz.

Menos pra moça da Armani, que deve estar até hoje sem entender o que aconteceu dentro daquele vestiário. Espero que essa mulher possa encontrar sua paz um dia.

Faça algum elogio aqui

37 Comentários

  1. entendo sua dor, mas no meu caso qualquer mudança de ensolarado pra nublado eu ja to espirrando pedindo piedade e um rinosoro novo. fui pro muay thai depois de sentir que um resfriado estava tomando conta de mim e acabei quase morrendo depois de 10 minutos de aquecimento.

  2. Bianca

    Tu só esqueceu de desejar bons sonhos pra quem vai dormir pensando num provador todo ensanguentado – meu caso D:

    No mais, pare de abandonar esse blog maravilhoso de posts maravilhosos, obrigada de nada. 😌

  3. HAHAHA Ygor, passei por isso por 15 anos da minha vida, era uma puta rinite mesmo, o lencinho já tava fazendo parte da minha cara de tanto que eu tinha que limpar secreções. Mas aí descobri a famigerada vacina que você chegou a citar. Não fiquei 17 anos sendo espetado, acho que fiquei uns 4 MEU AMIGO MELHOR COISA QUE JÁ FIZ JURO todas aquelas agulhas valeram muito a pena
    a parte boa de tudo isso é que eu nunca precisei transformar nenhum ambiente em um filme de terror.
    Se um dia pararem de fabricar seu estimado avamys, que eu nunca tinha ouvido falar btw, considere o tratamento, pois sobrevivi a ele e hoje eu nem sei mais o que é rinite.

  4. ygor eu te amo demais pq tipo
    seus textos sempre vem na hora certa. EXEMPLOS:
    eu tô lendo esse texto justamente no final do dia que foi uma merda porque se resumiu a: RINITE ALÉRGICA
    teve o dia também que você soltou o texto sobre o alistamento militar um dia antes do meu alistamento militar. fiquei rindo de nervoso.

    enfim foram só essas duas vezes mesmo
    vc eh demais bjs

  5. ygor do ceu, estou me sentindo como se fosse uma ovelha perdida e vc o pastor que prega a palavra de avamys. o timing tambem nao poderia ser melhor, ja que li seu texto em meio a espirros incessantes e olhos (ja mais vermelhos que a tal camiseta espirrada) que tanto coçam. estou cheia de esperanças sobre um mundo melhor, vejo a luz!!! muito boa noite e amanha mesmo irei a farmacia para minha salvacao <3 ps: se nao funcionar, bem vindo a sua fita Ygor Freitas.

  6. Isabella

    quando eu era menor tomei vacina toda semana durante uns sete meses, por aí. tive que parar o tratamento porque basicamente fiquei viciada e não tava mais fazendo efeito. mais de dez anos depois e continuo sofrendo dessa bosta.
    vou comprar esse remédio aí pra ver se é bom mesmo. obrigadinha, Ygor.
    amo seus textos! <3

  7. Isa

    Não sabia desse milagre não! Quero testar porque também tenho essa alergia e nada me deixa mais irritada que ficar espirrando o tempo todo e depois de uns 5 espirros parece que o cérebro tá em slowmotion

  8. Larissa

    Te entendo, uma vez eu tava atacada da rinite e um garoto escroto (tudo bem que ele não sabia que eu tinha rinite masss) deu uma sprayzada de desodorante daqueles bem forte porque tinha alguém na sala com um animal morto debaixo dos braços; discuti com ele e nisso espirrando tmb, eu espirrando é uma menina que tava do lado dele começou a tossir e eu estava vendo já o momento que o Kendrick Lamar ia entrar na sala improvisando um rap com o nosso beatbox hahahaha

  9. Obrigada pela dica, querido Ygor. Testarei o Avamys e espero não passar mais por crises em que dá vontade de coçar até a íris do olho, o pulmão esquerdo, etc.

  10. Jessica

    Já usei e n funcionou pra nada. Sigo bem triste com medo até das chuvas pq basta o tempo esfriar 2 graus q a palhaça da rinite ataca

  11. Maria

    Rindo que vc achou que o remedio ia te dar IMUNIDADE por um tempo sendo que a alergia é um EXAGERO DA SUA IMUNIDADE HAHAAHHA amei o texto

  12. Lelê

    Bem bem feliz que você anda escrevendo aqui com uma certa frequência (pequena, mas não podemos reclamar).
    E vou parar de elogiar por aqui senão você acomoda e não posta mais nada.

  13. SOS que estou com medo desse efeito colateral louco! Eu estava com minha rinite atacada por 5 meses todos os fucking dias seguidos… Foi começar a usar o Avamys que minha vida mudou e me sinto uma nova pessoa, não quero acreditar que tudo foi em vão 😷

  14. comigo foi assim, só que no ensino médio; já tava preparando a minha cartinha de despedida. TE AMO CARA HAHAHA

  15. HAHAHAHHAHAHAH Que texto sensacional!!!
    Te entendo muito, minha rinite alérgica ataca até quando eu abraço meu dogzinho 🙁 ou quando tomo banho e o cheiro do sabonete fica forte (ou seja todo dia), ai não tem jeito não sei se espirro ou termino o banho

  16. felipe

    Avamys é um sonho, pena que não cabe mais no meu orçamento de universitário pobre e desempregado. Agora nóis aproveita quando o sorinan ta 3 por R$10 na farmácia.

  17. Anna

    Nossa, nem quero mais lembrar dos dias de inferno que eu passava antes de conhecer o Avamys. Foram anos acordando espirrando e indo dormir espirrando, além de passar todo aquele tempo sem nem saber o que era não ter um nariz entupido

  18. Luana Moraes

    Eu ri alto aqui em casa com essa cena do vestiário. Hahahahahahaha
    Avamys é de Deus não é do homem não.
    Esse Allegra confesso que não testei…

  19. uma fez no Fundamental 1 estava fazendo um textinho, daqueles de historinha boba sabe, ai tipo deu uma dorzinha de cabeça, fechei o olho com a cabeça encostando na mesa, quando eu abro o olho…Tinha tanto sangue que vampiro nenhum terminaria aquela porra sem guardar pra mais tarde, eu tenho um bagulhete no nariz que as vezes ele sangra, normalzones

  20. Ana Olivie

    Compartilho da sua dor, também aconteceu um fato similar, mas no meu caso. Eu estava no meio de uma prova do Enem do ano retrasado e veio a famigerada vontade de dar uma espirrada.
    Quando abri os olhos vi o estrago, o homicídio tava ali na minha prova.

    Hilário o texto, melhor blog.
    Parabéns!

  21. George

    Cara… esse seu texto é demais. Parece minha vida resumida. Os medicamentos de rinite. Agora o sangue no vestiário.. hahaha ainda não passei por isso!

  22. toda vez que eu entro no Improbabilidade eu lembro por que que o Ygor é uma das minhas pessoas preferidas na internet

  23. Te entendo perfeitamente por sofrer desse mal tbm. Ótimo texto e dica, Pq n conhecia o avamys hahahaha

  24. Ítalo

    minha avó usava esse bagulhinho aí que te salvou mas ela nunca teve rinite O.o. amei o texto, melhor que o dos pedreiros que era meu preferido até agora hueheu

  25. Junior

    Cara, meu sonho se realizou, eu apareci num dos seus textos 🙂

  26. No trecho “acordar, acreditar q tudo vai dar certo, tomar anti-histamínico, morrer de sono e dormir”. Já estava ajoelhada aos prantos, agradecida por não ser a única.

  27. Rany

    Eu nunca me identifiquei tanto com um texto. Tenho rinite alérgica CRÔNICA (só pra ferrar de vez) e passo por tudo isso. Assim que acordo começo a espirrar feito louca e coçar muito os olhos e se eu tiver em um lugar com poeira o nariz também coça muito. Estudo numa sala com ar condicionado forte e todo dia sofro de enxaqueca por causa do frio. Também sou cheia de dedo com essas roupas de cama de algodão, se não for daqueles lisinhos e sem bolinhas de algodão, eu nem durmo (sofro muito com isso quando vou dormir fora). Por incrível que pareça, também uso Avamys e realmente funciona, é um santo alívio pra nós alérgicos

  28. Badauí's wife

    Garota que nunca pegou um surfista na vida passou por aqui, beijos

  29. MANO DO CÉU KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Vim atrás de informação sobre o avamys de alguém que tivesse testado e aprovado, e agora além de ser uma pessoa toda cagada por não respirar bem ainda sou uma pessoa toda mijada de tanto rir KKKKKKKKKKK
    parei, fui hoje no otorrino pq sofro do mesmo mal que ti cara desde os meus 7 anos, vivo com essa merda a 14 FUCKING ANOS e hoje foi o dia do divino santo otorrino que me receitou um remédio, que segundo ele, várias pessoas na internet e incluindo vc, disseram que é MILAGROSO. Depois desse teu depoimento vou borrifar agora essa porra kkkkk
    By the way, descobri hoje que sou mais cagada ainda, tenho polipose nasal que são umas bolinhas desgraçada que ficam no canal nasal e dificultam mais ainda a vida da pessoa com rinite.

  30. Neto

    Eu também tomo Avamys há uns 9 anos. Quando devo parar???? Fica aí a dúvida.

  31. Neio Lucio

    Show de bola. Tô rolando de rir, talvez porque passe um pouco por isso também. Cada “assoada“ de nariz é uma menstruação.

Next ArticleO dia em que me depilei