Resenha: Harry Potter e as Relíquias da Morte

Aqui, pra esse filme eu vou compilar as partes 1 e 2 no mesmo texto. Com isso a gente encerra esse ciclo no site e nunca mais terei pesadelos com as pessoas me cobrando “CADÊ RESENHA DO HARRY, YGÃO?”. Acabou. Minha alma já não pertence mais a vocês. 

De qualquer forma, sugiro que antes de começar você vá tomar uma água e esticar as pernas. Porque esse vai ser o maior texto que já publiquei na vida. Liberta DJ.

‏‏‎ ‏‏‎

Harry Potter e as Muambas da Morte

 ‏‏‎ 
Começo de filme com o maior climão de enterro. Ninguém feliz, notícias de assassinatos e muito receio no ar. Os tios do Harry meteram o pé porque ficaram com medo, Hermione apagou as memórias de seus pais para protegê-los e Rony continua vivendo abaixo da linha da miséria.
 ‏‏‎ 

“Se deus quiser o Luciano Huck aparece aqui pra eu mudar de vida”

 ‏‏‎ 
Por outro lado, tá rolando em um lugar distante uma confraternização de bruxos milicianos. E o anfitrião da noite é o Voldemort. Muito espirituoso, ele deixa claro que o intuito da reunião é de marcar de matar o Harry Potter. Em uma breve troca de olhares, você já consegue notar a insatisfação do povo: uma porrada de bruxo ali querendo pegar uma praia, sair com a família ou conhecer Itaparica. Mas não…por causa desse careca com nariz de tomada antiga, todo mundo vai ter que se virar pra matar o Harry.

Infelizmente tanto a varinha de Harry quanto de Voldie têm o mesmo núcleo, ou seja, um não pode matar o outro. É como se você e seu primo decidissem um fazer xixi no outro: ninguém vai sair ganhando.

Como ninguém oferece uma varinha amiga pro Voldemort, ele se vê obrigado a solicitar de alguém. O sortudo do momento é o Papai Malfoy.
 ‏‏‎ 

“Coé menor me arranja essa varinha aí na moral”

 ‏‏‎ 
Ah, sim. Esqueci de mencionar um detalhe a respeito desse Orkontro. Tem uma professora torturada flutuando casualmente em cima da mesa. Um pequeno adorno. Um mimo essencial pra quem quer decorar a casa sem perder o estilo. Voldemort explica que ela é envolvida com estudo de trouxas e que ela apoia que eles se relacionem com bruxos. Pra ele isso é um absurdo e a mulher deve ser punida virando petisco de cobra. Daí você pega essa informação, olha pra carequinha dele, junta tudo e finalmente se toca de que o cara não é só um simples calvo, mas sim um entusiasta do movimento skinhead.
 ‏‏‎ 

“Ae bota um vinil do Skrewdriver que hoje eu quero gastar meu coturno”

 ‏‏‎ 
Agora que o Harry tá jurado de morte, a galera tem que esconder ele. Aparece todo mundo pra missão: os Weasley, o Lupin, a Tonks, o Moody e um maluco chamado Mindingo Fletcher que com certeza tá envolvido em esquema de jogo do bicho.
 ‏‏‎ 

Alá essa carinha de quem te arruma fácil uns ingressos em Escola de Samba

 ‏‏‎ 
O plano é fazer todo mundo se transformar em Harry Potter pra confundir os comensais da morte. Daí eles tomam a poção e essa passa a ser a cena mais incômoda da história do cinema, porque agora todo mundo tem acesso ao pinto de Harry.
 ‏‏‎ 

Harry Potter e a Suruba de Azkaban

 ‏‏‎ 
Começa a caravana e é óbvio que aquilo ali iria dar merda. Não demora nem 5 minutos de passeio e já vem do nada um arrastão de comensais tocando o terror. Alastor Moody morreu sem nem saber como. Tá lá no mundo dos mortos até agora perguntando “porra mas ninguém viu não?”.

De qualquer forma, a morte do Moody chega a ser irrelevante, porque coisas piores aconteceram. E quando digo piores, quero dizer que ALGUM FILHO DA PUTA SEM O MÍNIMO DE BOM SENSO MATOU A EDWIGES. A porra da coruja tava de boa sendo fofa, aí vão e matam ela. Ah não. Eu to digitando esse parágrafo apenas com a força do ÓDIO. Se é comigo, eu com certeza estaria saindo no soco com o Voldemort até ele ter um nariz de novo.

A propósito, esse careca filho da puta dá o ar da graça na perseguição. Como a Edwiges queria proteger o dono (descanse em paz, fada alada), acabaram descobrindo quem era o Harry original. Rola aquela guerra de varinhas entre os dois e Harry ganha. E quando eu digo “ganhar” é muito entre aspas, porque depois do Caso Edwiges, quem perdeu fomos todos nós.

descanse em paz Edidi :'(

Ah, sim. O Mindongo Tchfler fugiu. Eu SABIA que esse maluco era mau-caráter. Ninguém com uma cara daquela é pessoa de bem.

Adiantamos um pouco e tal qual uma novela do Manoel Carlos, somos agraciados com uma cena de casamento. Por que não, né? Eis que aparece na área o Ministro da Magia trazendo situações pendentes. Precisamos deixar bem claro aqui que ele tem um forte semblante de Tia Amélia. Eu olho pra cara dele e vejo uma tia chamada Amélia que ama Roberto Carlos e guarda um pôster do Leonardo no armário.
 ‏‏‎ 

“Gosto de ouvir um Reginaldo Rossi também de vez em quando”

 ‏‏‎ 
Enfim, tia Amélia foi até Rony, Hermione e Harry pra acertar o testamento do Dumbledore. A morte de uma pessoa só é triste se ela não vem com uma herancinha pra você. O primeiro a ser contemplado pelo Brechó Bruxão é Rony. Ele ganha uma lanterninha do Aliexpress que tem a função de roubar luz das coisas

Hermione ganhou um livro empoeirado, dessas livrarias sebo e o Harry ganhou um pomo de ouro. Ou seja, puta merda né, nenhum apartamento em Copacabana. Só uns penduricalhos. Ele também “ganha” uma espada, mas ao que tudo indica ela ficou presa em Curitiba e a encomenda não pôde ser entregue.

“Ahh, você também ganhou uma espada mas infelizmente estamos sem espada no momento”

 ‏‏‎ 
Na cena do casamento presenciamos exatamente o que acontece em todo casamento: você senta numa mesa, fica conversando com alguns velhos e é só uma questão de tempo até acontecer algum barraco.

Do nada chega no recinto uma espécie de Skype em versão meteorinho avisando que o Ministro Amélia morreu e que os quizumbeiros estão chegando.

Eu só queria que meu iFood chegasse na mesma velocidade que esses comensais chegam nos lugares porque puta que pariu, não demorou nem 30 segundos. O tempo de entrega foi bom, mas a entrega como um todo foi meio violenta e arruinou o casamento do único Weasley bonito
 ‏‏‎ 

QUEIMA QUENGARAAAL

 ‏‏‎ 
Depois do corre-corre, nossos três heróis agora decidem se arriscar e ganhar a vida na cidade grande. No mundo dos trouxas, eles descobrem em uma lanchonete que estão sendo perseguidos. O motivo? Foi porque 2 milicibruxos tentaram cancelar o CPF do Harry.

Mas aí…eu avisei que esse Mindingo tava envolvido com esquema errado. O cara pegou o colarzinho de Horcrux pra vender no calçadão e quem arrematou o mimo foi a Dolores, essa bruaca velha. Eles decidem que o melhor jeito de conseguir ter esse cordão em mãos é se vestir de adulto que nem em um filme da Sessão da Tarde. Eles tomam poção e, na medida do possível, o plano é ótimo.

Só que a gente sabe como o garoto Harry é afobado. Ele não se segura. Ele vai e confronta Dolores. Daí é aquele fuzuê. O ministério todo vira um BORDEL pra pegar o Harry mas eles conseguem se safar.
 ‏‏‎ 

Ufa ainda bem que deu tudo certo

 ‏‏‎ 
“Se safar” entre muitas aspas, porque o braço esquerdo do Rony tá parecendo uma peça mal passada de alcatra. Eles estão tentando destruir o amuleto sem sucesso. É uma tarefa básica, mas eles realmente passam dificuldade com esse amuleto. É aquilo, né? Um feitiço pra MATAR outra pessoa, todo mundo nesse filme sabe. Pra abrir uma tampa de pote de azeitona já vira essa vergonha.

O Potter resolve usar o cordão amaldiçoado. Esse menino não faz ideia nenhuma do tanto de encosto que ele pegou só nessa brincadeira. Não se passa nem meia hora e o garoto já tá alterado, gritando com a Hermione, rindo alto, girando e fumando charuto. A decisão de Hermione é que Harry tire aquele cordão do pescoço pra se livrar do espírito obsessor. Eles combinam de revezar o material.

ó, tu não vai me virar na pombagira usando isso não tá?

 ‏‏‎ 
Em um dado momento, o colarzinho acabou caindo nas mãos de Rony, que teve crise de ciúme, chamou o Harry de sem-mãe e foi embora sem olhar para trás (e sem um dos braços funcionando). Hermione e Harry continuam fazendo o mochilão sozinhos.

Nesse tédio todo, o Harry descobre que o pomo-de-ouro veio com um minigame de puzzle na memória. Hermione tá intrigada pois vê desenhada em seu livro a tatuagem que metade dos jovens de hoje em dia têm por aí. Se ela acha estranho em um papel, imagina como vai ser se ela chegar sem querer num desses eventos geek.

Enfim, eles começam a elaborar o plano de irem até o lugar onde Harry Potter nasceu e deu um sacode no Voldemort, para conseguirem uma espada. Ele chega lá e casualmente decide seguir uma velha. Daí ele passa na frente da casa onde os pais deles morreram e pluft a velha surge do nada
 ‏‏‎ 

“Ô CARALHO QUE SUSTO MINHA SENHORA

 ‏‏‎ 
Num clima muito esquisito, Harry e Hermione vão pra casa da mulher sem ela falar uma palavra. Todos nós aprendemos com nossos pais que não se deve acompanhar um desconhecido para qualquer lugar. Provavelmente não deu tempo pros pais do Harry falarem isso pra ele por conta de um pequeno contratempo que eles tiveram no passado. E agora tá aí ele…indo pra casa da idosa muda.

Única vez que ela fala, é naquele idioma das cobras lá. Não é possível que só eu esteja vendo essa merda vindo. To te falando. DO NADA a idosa vira uma serpente gigante. E uma serpente gigante COM RAIVA. Por sorte a Hermione sabe conduzir bem uma situação dessas. Porque se dependesse do Harry, o filme passaria a ser um daqueles vídeos que a gente vê no Animal Planet com uma capivara de mexendo dentro da barriga de uma serpente.
 ‏‏‎ 

“KRL ERMIONA OLHA A COBRA

 ‏‏‎ 
Ainda em situação de rua, Harry e Hermione voltam para seu barraco no meio da floresta. Já de noite, o Harry vê uma corça neon e vai atrás dela. Todos nós leitores sabemos que em uma situação suspeita dessas, o correto é sair de perto o mais rápido possível. Todos nós TAMBÉM sabemos que nenhum de nós faria isso e a primeira coisa ia ser correr atrás do Bambi de LED.
 ‏‏‎ 

Qual que deve ser o gosto

 ‏‏‎ 
O bezerrinho estava levando Harry Potter até o local da Espada de Gryffindor. É numa hora dessas que eu vejo que não tenho aptidão nenhuma pra ser um heroi. Se a espada está ali bem na minha frente, mas eu tenho que entrar naquela água gelada, eu espero chegar o verão e volto. Porque não tem ESPADA NESSE MUNDO que me faria tomar um banho frio.

Como Harry é heroi, ele foi. Entrou com tudo e quando estava pertinho de pegar a peixeira, o cordãozinho dele DESCACETOU completamente. Puxava pra um lado, pro outro e tava sufocando o Harry na maldade. O menino já estava dando entrada no alvará pra se tornar um recife de corais quando Rony salva ele da morte certa.
 ‏‏‎ 

“Eu fui embora porque achei que você tava me talaricando”

 ‏‏‎ 
Agora que eles estão de bem, é hora de voltar pro foco da missão: dilapidar essa bijouteria Romannel cheia de entidades obscuras dentro dela. Harry já vai direto ao assunto: “ó, ronei, quem vai destruir isso vai ser você, show? Tu consegue de boaça”

Harry começa a falar a língua dos anjos e o pingente fica louco. Eis que agora o Rony está lidando com um fumacê sombrio ofendendo pessoalmente ele. Chamou de limitado, chamou de opção 2 e ainda chamou de corno com um vídeo deep fake de Harry e Hermione pelados dando um beijo na boca.
 ‏‏‎ 

O exato momento em que vemos o olhar de “eu não deveria é nem ter saído de casa”

 ‏‏‎ 
Eles estão começando a notar que aquele símbolo do triângulo está aparecendo em muitos lugares num curto período de tempo. Das duas uma: ou é algum mistério entre os bruxos que precisa ser desvendado, ou é um publipost de instagram. A melhor coisa a se fazer nesse momento é ir na casa do pai da Luna Lovegood fazer algumas perguntas.
 ‏‏‎ 

A vizinhança pelo menos é boa

 ‏‏‎ 
Xenofílio Lovegood, apesar de não saber conjurar um feitiço de higiene pessoal muito bem, é ótimo com histórias. E pra você ficar no mesmo ambiente de um cara com esse aspecto de quem já desistiu de um sabonete há 12 anos, ouvindo suas histórias sem ir embora, é porque as histórias são boas.
 ‏‏‎ 

Se você chega o nariz perto da tela, consegue sentir o cheiro de morrinha deste sujeito

 ‏‏‎ 
O Viserys Targaryen depois do enfisema pulmonar explica para as crianças que esse símbolo representa as Relíquias da Morte. Hermione começa a explicar a história enquanto somos agraciados com um videoclipe de possivelmente uma das músicas do Frejat.
 ‏‏‎ 

“Mas eu sei que uma capa invisível irá me salvar. E o impossível me espera do lado de lá”

 ‏‏‎ 
É basicamente uma história sobre 3 caras que atravessam uma ponte e em algum momento da vida acabam morrendo. Se você já atravessou alguma ponte na vida, fique esperto porque agora você tem grandes chances de morrer um dia.
 ‏

No final da história, pelo que eu entendi, aconteceu uma maldição que fez com que todo mundo que se considerava GEEK , NERD ou ENTUSIASTA DA CULTURA POP aparecia com essa marca tatuada em algum lugar do corpo.
 ‏‏‎ 

Se você leu até aqui, tenho quase certeza de que você também tem uma dessas

 ‏‏‎ 
E para aproveitar a tarde calma que iluminava a casa do Sr. Lovegood naquele agradável dia, meia dúzia de comensais da morte chegam do nada na residência com um mandado de demolição e fazem o trabalho de maneira muito competente. Isso a gente tem que reconhecer, pelo menos.
 ‏‏‎ 

Voldemolições Residenciais LTDA.

 ‏‏‎ 
Nesses últimos 20 minutos de filme é quando a coisa começa a descaralhar de vez. No meio do fuzuê na Residência Lovegood, eles usam o teletransporte e vão pro meio da floresta. A floresta não está vazia e eles batem de frente com um grupo que parece que acabou de sair da Galeria do Rock
 ‏‏‎ 

“Já ouviram o último da Fresno?”

 ‏‏‎ 
Começa então uma perseguição nervosa e eles são encurralados. Hermione, sempre sábia, enfeitiça Harry para que ele fique com as delicadas feições do Corcunda de Notre Dame. Mas a cicatriz não engana. O bonde do rock decide levar o elemento para a casa dos Malfoy. É Draco quem vai fazer o reconhecimento facial de Harry.
 ‏‏‎ 

“Coé isso é crise alérgica. Tem como tu arranjar pra mim um Polaramine não?”

 ‏‏‎ 
Sem causar surpresas para ninguém, Bellatrix tem mais um surto depois de ver uma espada tão importante quanto aquela nas mãos de um figurante. Ela quebra tudo, manda Harry e Rony pro porão carcerário e, como a desgraça nunca vem desacompanhada, Luna Lovegood tá na cela com eles.

O que eu sei te dizer é que do nada aparece o elfo Dobby em uma missão suicida pra salvar Harry Potter. No caso ele ainda não sabe que é suicida e se soubesse talvez nem tinha saído de cara pra passar um perrengue desses.

No meio daquele barata-voa, Bellatrix joga uma faca na direção do grupinho que tá aparatando. Felizmente a faca tem consciência de que não pode acertar um protagonista logo agora no finalzinho, mas infelizmente ela acerta o Dobby, que já chegou morrendo. Luna dá a ideia de fechar os olhos dele pra ficar melhor…
 ‏‏‎ 

…porém ficou igual a mim quando eu pegava ônibus 6 da manhã pra ir pro estágio.

 ‏‏‎ 
Não vou dizer que fiquei abalado porque eu tinha certeza que depois que ele ganhou aquela meia, Dobby já tinha morrido de overdose em um resort de Punta Cana, onde decidiu viver de férias pelo resto da vida.

O filme termina com Voldemort violando o túmulo de Dumbledore pra roubar a varinha mágica com anabolizantes. E agora deixa eu trocar o blu-ray aqui para concluirmos o último filme.
 ‏‏‎ 

 ‏‏‎ 
Coincidentemente, a segunda parte começa TAMBÉM com o Voldemort violando o túmulo do Dumbledore sem sequer dar oportunidade do corpo do idoso esfriar. O intuito ali era roubar uma varinha (uma varinha especial que vamos chamar de Varíssima), tendo em vista que ela não seria mais usada.

Se a intenção era ter sido discreto, acredito que ele passou um pouco longe

 ‏‏‎ 
Voltamos para a casa de praia em que Harry está hospedado. Assim como Dumbledore, Dobby também continua em situação de óbito e o clima anda bem pesado por aquelas bandas. Não bastasse um feiticeiro careca tentando matar Harry, ele ainda é obrigado e negociar com o gnomo lá a espada dele.

Eles também aproveitam a oportunidade pra bater um papo com o Sr. Olivaras, que motiva mais do que ninguém essa garotada com as sábias palavras “ó, se o Voldemort pegou a Varíssima, cês tão é fo-di-do”. Harry prontamente responde “aqui é o comando, rapá. Nóis que vai passar esse comédia”.

Parte do plano é invadir o Itaú Personnalité de Bellatrix Lestrange pra ver se eles descolam uma Horcrux lá dentro e para isso precisam transformar a Hermione nessa mulher. Eu não to muito por dentro do esquema, mas até onde será que essa transformação vai? Porque eu aposto 50 reais com você que tem pelo menos uns 3 anos que a Bellatrix não toma um banho, e se a Hermione adquiriu também essa característica, a menina tá vivendo o inferno.
 ‏‏‎ 

A carinha de quem sabe que vai gastar uma fortuna com Rexona

 ‏‏‎ 
Chegando na agência bancária, a gente se depara com a parte mais mentirosa de todos os filmes: não tem nenhuma fila e todos os funcionários estão trabalhando. O duende gerente quase descobre a farsa deles, mas Harry prontamente faz uso de entorpecentes no cidadão, que libera a passagem.
 ‏‏‎ 

“Negócio é sair dessa Babilônia e arrumar uma casinha em São Thomé das Letras, bicho”

 ‏‏‎ 
Daí pra frente o negócio vira uma atração dos parques da Universal Studios. Eles terminam o passeio ficando de cara com um dragão ucraniano todo carcomido. Se a Luisa Mell entra neste lugar, eu não quero nem imaginar a merda que ia dar.
 ‏‏‎ 

“Gente, resgatamos esse anjinho de uma vida de maus tratos. O nome dele é Pitoco, super dócil, vermifugado e pronto pra adoção”

 ‏‏‎ 
Cofre da Bellatrix. Chegamos. Como ela acumulou tanta grana eu não sei, o que eu sei é que 1) tem uma horcrux lá 2) todo esse tesouro da sala, se você encostar ele se multiplica. QUEM É BETTINA RUDOLPH E EMPIRICUS perto das estratégias financeiras de Bellatrix Lestrange, eu lhes pergunto.

Daí é o seguinte, o duende mostra que também é meio trambiqueiro e nega ajuda na hora que a coisa aperta. Harry, Rony e Hermione estão prontos para serem levados pra delegacia quando Hermione tem a ótima e segura ideia de voar no dragão carcomido. Eles conseguem, mas vou te falar um negócio aqui…

Esses três adolescentes e o dragão fizeram uma CHACINA naquele banco. Se bobear o Harry matou mais que o Voldemort e agora já não sei mais pra quem torcer. Enfim, depois do passeio de dragão, eles caem na água e é o exato momento que o Voldemort tem o insight de que Harry tá arrumando problema pra vida dele.
 ‏‏‎ 

“krl o harry ta arrumano poblema pa minha vida”

 ‏‏‎ 
Nessa altura do campeonato, eu juro pra vocês que se fosse comigo, já tava jogando tudo pro alto, pensando “que se foda essa zona, eu vou é tirar umas férias, curtir um Beach Park e que essa merda aí se resolva sozinha”. Mas eu não sou Harry, e Harry fez exatamente o contrário quando encasquetou que a melhor coisa a se fazer era voltar pra Hogwarts.
 ‏‏‎ 

“aaaaah mlk chegou o potterzera eeeeein”

 ‏‏‎ 
Todos os amigos de Harry ficam felizes de ver o cara. Mas quem não fica nem um pouco feliz com essa algazarra é Snape, que faz uma pressão psicológica na cabeça dos alunos pra eles delatarem Harry. Ninguém fala nada mesmo sob ameaças. E aí aparece o Harry, todo garotão, confrontando Snape e mostrando que trouxe o bonde com ele.
 ‏‏‎ 

Foi nessa hora que o estômago do Snape embrulhou

 ‏‏‎ 
O que mais gostei aqui foi como o Harry esculachou o Snape ao ponto do maluco que sempre tem uma respostinha ficar sem reação nenhuma. Era a cena da brutalidade, a cena em que o bem e o mal iriam sair NO SOCO. Já estava esperando uns alunos completamente selvagens desossando Snape com os dentes…

…porém o que tivemos foi uma briga de varinhas bem mixuruca.
 ‏‏‎ 

pew pew pew

 ‏‏‎ 
Depois disso o colégio vira oficialmente uma ZONA. A Minerva chega pro Neville e fala “meu filho pode tocar o terror. No almoxarifado tem 10 AK-47, 7 AR-15 e granadas de fabricação caseira perto da prateleira de coquetel molotov”. Enquanto os alunos estão se preparando para trocar tiro com a facção rival, os adultos estão fazendo uma barreira para proteger Hogwarts de Voldemort.

Nessa altura do campeonato, Rony e Hermione já se separaram de Harry. Todo mundo que viu pelo menos dois filmes de terror já sabe que isso é a fórmula certa pra morrer gente. De qualquer forma, vamos com o Harry. Ele tá indo procurar uma diadema que ninguém nunca viu. Provavelmente por ninguém fazer a menor ideia do que é uma diadema. Mas Luna Lovegood sabe.

É óbvio que essa menina sabe. Se ela fala que sabe como mutilar uma pessoa eu não fico surpreso. Luna diz para Harry que ninguém vivo sabe da porra da diadema. Daí qual é a sugestão da esquisita? Isso mesmo.
 ‏‏‎ 

“misericórdia menina vai procurar um acompanhamento”

 ‏‏‎ 
Como Harry não tem muita opção, resolve fazer sim esse contato com o além. Ele vai até o espírito de Helena Diadema e diz que precisa saber onde tá o produto. Ela se mostra um pouco resistente mas aparentemente ela não é da mesma laia daqueles fantasmas de Invocação do Mal, por exemplo. É gente fina até. O problema é que ela resolve contar onde tá a diadema da PIOR FORMA POSSÍVEL.
 ‏‏‎ 

“Se querdes encontrardes o que buscas vá aonde sabes que encontrarás”
“…quê?”

 ‏‏‎ 
O tempo é curto e Harry finge que entendeu o que Helena Diadema quis dizer. Do lado de fora do castelo, vocês não fazem ideia do pandemônio que tá rolando. O estádio de quadribol virou uma caixa de fósforos. O exército de Voldemort tem cerca de 200 mil figurantes atirando diretamente na barreira que protege Hogwarts. O inferno na terra, vai morrer muita gente. Você, para diminuir a tensão, pensa “calma! Ainda temos Rony e Hermione lutando bravamente pra destruir mais uma horcrux!”

…aí corta pro Rony e Hermione
 ‏‏‎ 

 ‏‏‎ 
Beleza, pelo menos eles fizeram o que tinham que fazer (mesmo o Rony sendo esse piroca aflita que ele é). Voldemort sente a dor de mais uma horcrux sendo destruída e fica tiririca das ideias. Solta um poderzão que acaba com a barreira …e aí meus amigos, essa é a hora que a criança chora e a mãe não vê. O gado todo começou a entrar no castelo.

“ATENÇÃO CHEGOU CHATUBA EIN VAMO ESCULACHÁ”

 ‏‏‎ 
Não vou nem me dar mais uma vez o trabalho de falar sobre como a segurança dessa escola é uma merda há pelo menos 7 anos. Mas ALÁ, EU AVISEI. Em 10 minutos o negócio já parecia a Faixa de Gaza. Harry, por sorte de deus, entendeu o que Diadema Madalena falou pra ele. O menino foi até a Sala Precisa encontrar mais uma horcrux pra assassinar. Até aí tudo bem, mas vou adicionar um detalhe bem pessoal aqui:
 ‏‏‎ 

Essa é a Sala Precisa

 ‏‏‎ 
Se fosse depender DE MIM pra chegar NESTE LUGAR e encontrar um troço que DESCONHEÇO QUALQUER CARACTERÍSTICA, não ia ter um aluno sobrevivente sequer só pelo tempo que eu ia demorar ali dentro. SEMANAS, eu diria. Mas como a Warner não aprovou um spin-off do filme chamado “Harry Potter e os Dois Meses Dentro da Sala Precisa”, o Harry ouviu um cochicho e achou a porra da diadema.
 ‏‏‎ 

QUE É APENAS UMA TIARA.

 ‏‏‎ 
Harry vai matar a tiarinha mas aparece Draco e seus dois capangas. Por outro lado, os dois capangas de Harry chegam também. Sei que nesse vuco-vuco o IMBECIL do Goyle tenta avadakedavrar a Hermione, Rony parte pra cima e acontece alguma merda ao ponto da sala toda começar a pegar fogo. Goyle felizmente morreu. Harry no meio da fuga decide salvar o Draco.

Com mais uma horcrux destruída, Voldemort viu que tá de fato fodido e pra piorar, a Varíssima que está sob seu poder anda apresentando sinais de mau contato. Sem certificado de garantia ou notinha fiscal da mesma, Voldemort decide tirar satisfação com Snape.
 ‏‏‎ 

“Qual foi parceiro, tá me fornecendo produto falsificado?”
“Não é falso, é réplica, senhor.”

 ‏‏‎ 
Voldemort precisa matar Snape para que a Varíssima obedeça ele. O que ele faz? Manda a porra da cobra matar o Snape. Agora a dona da varinha é essa serpente e o Voldemort provavelmente vai ter que matar ela também quando se tocar que fez merda.

Mas vamos pro Snape. Quando Harry chega no local, ele ainda está vivo pero no mucho. Mó climão esquisito porque o Snape começa a chorar.
 ‏‏‎ 

“Pegue minhas lágrimas, Potter”
“Ah mas você pode ter CERTEZA que eu vou pegar e guardar de souvenir seu arrombado. Bem feito”

 ‏‏‎ 
Depois disso Snape oficialmente morre. Mas a essa altura a Nagini já tinha ido embora e não viu o Snape de fato morrendo, então não sei se a varinha vai ser de Voldemort, da Nagini ou se vai a leilão.

Voldemort avisa a todos em ASMR que vai parar essa zona, mas que é pro Harry encontrar com ele na floresta, senão ele mata mais. Harry vai até Hogwarts e vê a merda feita: morreu uma galera. Morreu o professor Lupin, morreu a Tonks e morreu um dos gêmeos Weasley (mas aí não tem tanto problema porque ainda tem o outro igual).

Como Harry aparentemente tem tempo de sobra, ele vai até a penseira e coloca as lágrimas de Snape lá pra ver um flashback que explica que Snape na verdade era uma pessoa guiada pelo amor que estava protegendo Harry o tempo todo enquanto Dumbledore tava alimentando o menino pra levar pro abate.

C A G U E I

Passei todos esses anos da minha vida com raiva do Snape e não vai ser um flashback que vai resolver isso. Por mim morria duas vezes. No flashback Harry descobre que pro Voldemort morrer, ele mesmo vai ter que morrer primeiro. Como ele é o Harry Potter, ele para a floresta encontrar com o careca.

No meio do caminho ele descobre que dentro do Pomo-de-Ouro estava a pedrinha que revive gente morta. Não tinha uma instrução falando se o uso daquela pedra é via oral, supositório, sublingual, nada. Mas pra quem estava indo já na certeza de que não ia voltar, até que ele tá na vantagem.
 ‏‏‎ 

“Tomar de 8 em 8 horas vide bula”

 ‏‏‎ 
Harry chega e está frente a frente com Voldemort. Harry está seguro de si, afinal o bem sempre vence o mal. Suas mãos já não estão trêmulas, seu olhar é de segurança. Harry está pronto para mostrar pra Voldemort que ele é o escolhido…
 ‏‏‎ 

…mas infelizmente ele morreu.

 ‏‏‎ 
Depois de virar presunto, Harry acorda no meio de outro filme chamado Nosso Lar. Ele tá claramente morto porque não existe lugar limpo daquele jeito em nenhum canto do planeta Terra. Eu passei pano na cozinha hoje tem nem 15 min e ela já tá com poeira, sai fora. Esse aí morreu mesmo. E no além, ele encontra alguém que não esperava.
 ‏‏‎ 

DEUS

 ‏‏‎ 
Mentira, ele encontra Dumbledore. Como todo mundo nesse filme que tem uma informação importante pra passar, ele não explica as coisas de maneira clara e toda instrução que ele dá tem mais analogias do que uma música do Cazuza.

De volta pra floresta, a mãe do Draco vai conferir se Potter está mesmo morto, descobre que não e pergunta de Draco está vivo. Harry discretamente diz que sim e ela fala pra Voldemort o que ele esperava ouvir
 ‏‏‎ 

“CPF cancelado, capitão. Esse aqui tá mortíssimo mesmo”

 ‏‏‎ 
E assim começa nossa cena final. Estão levando o corpo de Harry para Hogwarts pra explicar que agora o comando é deles. O clima de enterro no lugar é de partir o coração. Ninguém sabe o que fazer e Voldemort adiciona: ou vocês se juntam a nós ou vai morrer todo mundo.
 ‏‏‎ 

“Grande dia! 👍”

 ‏‏‎ 
Neville faz um discursinho motivacional e puxa do chapéu uma espada pra desfigurar qualquer um que estivesse se mexendo ali. O máximo que ele conseguiu foi tomar um poderzinho bem no meio das ideias e ser varado longe. Harry também mostra que tá vivo e o desespero na cara de Voldemort é impagável.

De novo estamos naquele momento em que o colégio vira local de briga de torcida organizada. Não vou enrolar não. O objetivo aqui é matar a Nagini e depois o Voldemort. Nesse meio tempo a mãe dos Weasley matou a Bellatrix e quando a gente estava a um passo de ver Rony e Hermione morrendo também…
 ‏‏‎ 

APARECE NEVILLE MOTHERFUCKING LONGBOTTOM E VRÁÁÁÁU

 ‏‏‎ 
Daí acabou pro Voldemort. Ficou mais fraco do que eu depois de um antialérgico. Harry aproveita a oportunidade e faz o avengers em Voldemort.
 ‏‏‎ 

“Sr. Stark eu não estou me sentindo muito bem”

 ‏‏‎ 
Assim como 70% dos alunos de Hogwarts, Voldemort está morto. Na calmaria depois da tempestade, as pessoas se sentem mais tranquilas para respirar, sabendo que se não morrerem nas próximas 3 horas por conta do tanto de poeira que estão inalando, elas não morrerão nem tão cedo.
 ‏‏‎ 

“Ô Simas, tu sabia que esse cara aqui é o de How to Get Away With Murder?”

 ‏‏‎ 
Harry, Rony e Hermione estão conversando sobre qual será o futuro da Varíssima, visto que agora isso é uma grande responsabilidade. Harry Potter não chegou a ouvir os prós e contras da discussão entre Rony e Hermione porque estava ocupado demais quebrando a varinha ao meio e jogando no mar. Todos felizes pra sempre (na medida do possível).
 ‏‏‎ 

“Que se foda a morte, as relíquias dela e todo mundo que fez tatuagem delas”

 ‏‏‎ 
FIM
 ‏‏‎ 

Ah, tem uma cena deles 19 anos depois. Os casais Rony e Hermione, Potter e Gina e o Draco com sei lá quem, estão levando seus filhos para o Expresso Hogwarts. O filho de Potter está meio receoso de virar Sonserina e Harry com todo amor paternal diz para ele
 ‏‏‎ 

“Você carrega um nome repleto de honra, não há com o que se preocupar, Boruto”

 ‏‏‎ 
E aqui termina nossa saga.

Resenha: Harry Potter e o Enigma do Príncipe

Eu honestamente não aguento mais escrever resenhas de Harry Potter e claramente cometi um erro quando comecei essa ideia. Bom, Enigma do Príncipe, ok. Vamos lá…


Harry Potter e o Príncipe Meio-Sangue

Como se o caos meteorológico que esse lugar tem que passar todos os dias não fosse o suficiente, surgem ainda aquelas fumacinhas pretas comensais tocando o terror mais uma vez. O problema desses caras é que eles nunca chegam na humildade. É sempre esbarrando em tudo tudo, derrubando as coisas e quebrando vidraça. Existem milhares de maneiras de se chegar no Beco Diagonal e eles escolheram justamente a mais escandalosa. Daí sequestraram o Olivaras e em vez de ir embora, aproveitam a viagem pra destruir a ponte Rio-Niterói de Londres.

O trabalho que vai ser pra limpar essa zona…

Adivinha quem aparece agora. Isso mesmo, acertou quem respondeu Harry Potter porque o filme é dele. O menino tá numa birosca flertando com uma mulher e…francamente? Isso eu posso ver em qualquer botequim de Nova Iguaçu. Eu quero é ver feitiço, porra. Abre o olho que a gente não tá pra gracinha não, Harry Potter.

O garoto tá crente que vai se dar bem naquela noite até olhar pra janela e ver que o Dumbledore tá lá no metrô. Puta merda hein, o Harry perdeu a bimbadinha porque tem que ir falar com o Dumbledore.

“Vem pedir bença pro vô”

O que mais me surpreende nessa cena é a naturalidade com que as pessoas lidam com o fato de que tem um senhor de 300 anos vestido de feiticeiro no meio da estação. De qualquer forma, ele arrasta Harry pra casa do professor Horácio, um bruxo que aparentemente tem um fetiche muito específico de se vestir de poltrona..

sexy

E foi logo nessa parte que eu descobri que a melhor coisa de magia não é vencer o mal, jogar quadribol, porra nenhuma. É limpar uma casa INTEIRA só sacudindo uma varinha. Se eu fosse bruxo, só ia aprender esse feitiço, abrir uma start up, lançar um aplicativo e ficar milionário.

As coisas começam a esquentar quando a mãe do Draco faz um acordo com o Snape. Quer dizer, como o menino é menor de idade, vão jogar a tarefa de assassinato nas costas dele porque ele só vai pegar um tempinho na Santa Casa de Bruxos Menores Infratores sem prejudicar a facção. O problema é que o garoto é de longe a pior pessoa que eles poderiam escolher para uma missão secreta porque ele não sabe ficar na moral, não sabe disfarçar. Tu OLHA pra ele e já pensa “esse menino tá envolvido com coisa errada”.

“Boa tarde me chamo Draco e não quero matar o Dumbledore, por exemplo”

No começo das aulas a primeira coisa que o Dumbledore faz é explicar que Snape é o novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas. E também, casualmente, que Hogwarts é oficialmente mais um abatedouro do que uma escola. Isso faz pelo menos 70% do recinto pensar “puta merda eu tinha que ter feito um concurso público”

“Posso ASSEGURAR que teremos gente morrendo esse ano também”

Harry e Rony são intimados a participar da aula de poções do Professor Horácio Três Lugares Reclinável Slughorn e Potter tem acesso a um livro usado cheio de rabisco. Nessa aula o professor pede para adolescentes prepararem uma poção que mata coisas, mostrando mais uma vez que o Dumbledore já desistiu daquela escola há muito tempo. Como Harry é trambiqueiro, usou as instruções desse livro pra poder ganhar o frasquinho de prêmio.

“…e quem fizer o melhor veneno pra matar o amiguinho, ganha essa amostra grátis de Kaiak da Natura”

Harry é convidado para a sala de Dumbledore. Sempre que eu era chamado pra sala do diretor, era pra tomar algum esporro ou ser suspenso. NUNCA que o Seu Edilton me chamou pra meter a cara numa bacia de água, ver as memórias dele e me colocar numa missão contra o Voldemort. Mas beleza, com o Harry foi isso que aconteceu. Privilegiado.

“mete o rosto aí e confia em mim garoto”

Nas memórias, vemos o primeiro encontro do Dumble com Tom Riddle. Primeiro ponto que eu tenho que trazer à mesa aqui é que ele já era idoso desde sempre. O segundo é que faltou malícia no velho. Porra, a criança CLARAMENTE tava envolvida com o sobrenatural, com o Pai das Mentiras, com o Anjo Caído. O correto a se fazer nesse caso é falar que vai levar o menino pra Hogwarts e dar um sumiço nele no meio do caminho.

“Eu vejo ebó em encruzilhada e ouço vozes”

Agora sim a gente começa a ter um pouco de ação. Harry, Rony e Hermione decidem sair pra tomar um goró. E adolescente quando sai junto pra beber a gente já sabe ne? Alguma merda vai dar. Tudo parecia bem e eles marcaram até um jantarzinho com o Horácio. Mas se não dá merda na entrada, dá merda na saída. Eles estavam saindo do bar quando DO NADA vem um grito. Grito é ruim. Eles chegam no lugar e tem uma menina virada na pombagira flutuando de boca aberta no ar.

Acontece aquela cena clássica de espírito que tá meio irritado com a vida e portanto fica sacudindo gente no ar. A menina ploft no chão e o Hagrid, que até então parecia ter sido demitido desse filme, surge correndo pra salvar ela. Na cena do crime tem um pequeno embrulhinho que o Hagrid fala pra ninguém encostar.

“Não mexe nesse bagulho não que vai dar flagrante pra tu menor”

O Harry fala que com certeza foi o Draco, mas naquele ponto todo mundo já repensava duas vezes antes de ouvir o Harry porque o garoto é uma fanfic ambulante. Snape fala que ele não tem provas, Harry de fato não tem e então ficaram elas por elas.

Quadribol.

Sempre tem a cena do quadribol. Enfim, Rony mandou bem no jogo e todo mundo agora idolatra ele. Isso serve de gancho para a cena do ciúme de Hermione em que ela explicita que está tendo um crush pelo cara. Muito choro, muito climão e muitas emoções. No final das contas, o que achei mais lindo foi a finalização com o Draco sendo o mais suspeito possível.

“essa cidade precisa de um herói…”

Esse é o momento dele. Draco está no depósito da Tok Stok fazendo feitiçaria com um armário coleção vintage. Você coloca uma maçã lá dentro e ela volta mordida e particularmente não vejo nenhuma vantagem nisso. Mais pra frente, na festinha do Slughorn, ele toma um esculacho público e o Snape aparece pra passar pano. Mas o que mais me deixou satisfeito foi rever a carinha dele de quem tá sentindo cheiro de cocô em qualquer ambiente. Senti saudade.

“Sinto mais uma vez cheiro de defeco, professor Snape. E ainda presumo que tenha sido Potter”

Snape não só acoberta a situação, ele começa a discutir em particular com o Draco, mas o Harry tá lá na maciota ouvindo tudo. Ele descobre que os dois estão de conchavo e que o Malfoy quer vandalizar. Daí ele vai pra casa dos Weasley contar a fofoca pro Lupin & Afiliados.

Estava tudo muito calmo até a hora em que aparece quem? A DESCACETADA daquela Belatriz Lestrange. Ô mulher intragável essa Amelie Poulain das trevas, hein. Ela e um sujeito disforme encurralam todo mundo e depois incendeiam a casa dos Weasley. Assim, de graça. A família já é humilde e agora com esse rombo nas finanças não tem Nathalia Arcuri que resolva.

Pelo menos não incomodou os vizinhos

Finalmente descobrimos que a missão do Harry com o Dumbledore é recuperar uma memória alterada do Professor Slughorn. Ao que tudo indica, o Tom Riddle (Voldemortinho) enganou o cara pra aprender magia pesada e agora o professor morre de arrependimento. Harry até tenta arrancar a verdade, mas como ele é claramente muito ruim nisso, o máximo que ele consegue é descolar uma cachacinha com o Rony e o Horácio.

Isso, alcooliza os alunos mesmo

Um pequeno acidente acontece: a pinga tá envenenada e o Rony começa a se estrebuchar no chão até quase morrer. Pinga essa que seria dada de presente ao diretor. O cerco tá se fechando.

Enquanto isso, o Draco continua andando pelos corredores do castelo com um aspecto de quem já é vítima da dependência do crack há longos anos. Ele volta a mexer com o tal armário e dessa vez coloca um passarinho vivo que acaba voltando morto. E eu achava que EU era ruim montando móvel da Mobly que compro.

Harry tá cada vez mais desconfiado dele e resolve seguir o menino. O rumo das coisas acontece de forma tão rápida que o resultado é o Draco todo arrebentado no piso do banheiro. Maluco, o Harry quase assassinou mesmo. Como sempre, Snape aparece e resolve o problema do Draco.

Que convenhamos era um tiquinho grave

A propósito, Harry pegou a Gina.

Além disso, ele tá disposto a arrancar a verdade do Professor Slughorn e dá um beberico na poção Felix Felicis. É instantâneo. Tomou, bateu. Ele decide que sua sorte o levará pra casa do Hagrid (que teve tanta participação nesse filme quanto eu, por exemplo). No meio do caminho ele encontra o Horácio e no fim das contas tá todo mundo bebendo na casa do Hagrid. Horácio tem um forte problema de alcoolismo.

Se o estatuto da criança de do adolescente bate na porta de Hogwarts, eu não quero nem ver o tanto de merda que ia dar. Enfim, a bebida entra, a verdade sai. Horácio dá para Harry a memória original do encontro com Tom Riddle e ele leva pro Dumbledore.

FLASHBACK. O menino Tom Riddle tá perguntando sobre o que é Horcrux. Horácio explica como é o processo e tá feita a desgraça

“Pra dividir a alma tem que matar uma pessoa”

“Vo mata 7 entao seu comedia”

“krl mlk”

Dumbledore finalmente entende o esquema. O Voldie tá envolvido com esquema de Horcrux (ou Horcrux multinível) e agora os dois precisam caçar sete objetos amaldiçoados para destruir antes que seja tarde demais. Eles aparatam pra uma caverna muito da macabra. Particularmente eu já teria ido embora, mas eles precisam resolver essa pendenga, então seguem em frente.

deus me livre o tanto de jacaré que deve ter nessa água

A primeira coisa que Dumbledore fala pro menino é “não importa o que aconteça, não me faça parar de beber”. Essa é a ÚNICA função do Harry e mesmo assim o cara ainda fica receoso de hidratar o velho. No final das contas ele faz, pelo menos.

“VAI BEBER O REMÉDIO SIM, VÔ”

Eles conseguem pegar o cordãozinho, porém o lugar revela ser abrigo de aproximadamente 200 mil Smeagols molhados. Aí já viu o perrengue né. Parece a cracolândia da magia. É um empurra empurra do caralho, um subindo no outro, uma suruba tão pesada que acaba com o Harry sendo puxado pra dentro da água. Tu acha que ele vai morrer afogado? Claro que não, tem mais dois filmes ainda. Dubledore resolve o problema incendiando a porra toda.

PEGA FOGO QUENGARAAAAAAL

Eles voltam pra Hogwarts e Dumbledore fala pro Harry se esconder. Nisso aparece o Draco, Belatriz e mais dois caras feios. Draco tem que matar o diretor porque senão quem vai pro saco é ele mesmo. Ele diz que ele foi o escolhido.

“Se liga na tattoo que eu lancei lek!”

Snape chega a tempo de resolver a situação e pensamos “eita graças a deus”. O problema é que Snape até chega a resolver a situação, mas não do jeito que a gente tava esperando. Resumo da ópera: Dumbledore encontra-se em estado de óbito.

Eu sei que não é uma linha de pensamento muito cativante, mas porra…jovem ele não estava, né? Morrer de Avada Kedavra ninguém quer, mas pensa que ele poderia passar por coisa muito pior como um Alzheimer ou uma pneumonia por exemplo.

Não satisfeita, a Belatriz ainda incendeia a casa do Hagrid como a perfeita descompensada mental que ela é. Snape revela que o tal Príncipe Mestiço é ele. E essa frase fora de contexto parece que ele tá falando o nome gamer dele.

“add lá, eu sou o PrincipeMestiço1960_”

To aqui fazendo piada, mas na hora que o colégio inteiro vê o corpo do Dumbledore e levanta as varinhas, não vou mentir: eu dei aquela choradinha rápida.

Como a desgraça nunca vem desacompanhada, Harry descobre que o cordãozinho que eles foram pegar na caverna é do AliExpress. Ninguém sabe onde está o original e todo o perrengue foi à toa. Agora ele, Rony e Hermione vão juntos correr atrás do prejuízo.

O filme termina com uma bela cena da ave Fawkes indo em direção ao horizonte com os três olhando para ela.

E lá vamos nós para As Relíquias da Morte.

Resenha: Harry Potter e a Ordem da Fênix

O processo de desenvolvimento dessas resenhas é bem simples. Eu vejo o filme, vou anotando algumas palavras ou piadas-chave e assim que acabo de assistir, começo a transformá-las em parágrafos. Depois disso é só lapidar o texto bruto. Como eu tenho um problema meio chato de memória, as duas primeiras etapas precisam ser feitas o quanto antes.

Só que dessa vez eu fui bancar o Capitão Ousadia e decidi terminar de ver toda a saga de uma vez porque eu tava muito curioso. Sem anotar. Por quê? Porque eu sou um merda. Resultado: terminei o último filme e na hora de escrever sobre esse aqui eu já não sabia mais nada. Teria que ver a porra da Ordem da Fênix mais uma vez e fui adiando, adiando, adiando.

Bom, pelo menos tá pronto. Senhoras e senhores, aconcheguem-se pois TEMOS.

 

Harry Potter e o Batalhão do Pombo Flambado

 

Tá, a primeira coisa que precisamos colocar na mesa aqui é que no Cálice de Fogo o Harry tava bem esculachadinho com aquele cabelo que mais parecia um quiosque de praia em dia de ventania. Aí você dá play nesse filme e a primeira reação é “UÉ, QUEM É ESTE BOY?”. Pois é. O Harry tá fortinho, deu um tapa no visual e ficou aquilo que chamamos por aí de AGORA SIM.

 

Olha que tigrão que ficou o nosso Potter.

 

O filme começa com Harry sentado sozinho num balanço e nisso chega o Duda com a sua turminha para dar aquela zoada. Dois fatos interessantes sobre o Duda:

1. Ele agora se tornou aquele tipo de playboy escrotinho que com certeza já apareceu em algum momento na sua vida, sabe? Aquele playboy que é meio agressivo e tenta diminuir os outros porque no passado era um fracassado e agora tá tentando hipercompensar pra se sentir melhor com ele mesmo. Todos vocês conhecem alguém assim.

2. Ele já mora com o Harry há não sei quantos anos e SABE que o moleque tá envolvido com magia negra, feitiçaria e afins. Ele sabe que com apenas um movimento de varinha e alguma palavra esquisita ele pode simplesmente ser transformado em uma bermuda da Nicoboco. Mas mesmo assim continua zoando. Resumindo, o Duda é um imbecil.

Enfim, tá rolando um bate-boca de adolescente mas o Duda pega pesado.

 

“Tua mãe virou apresuntado, Potter”

 

“kkkkk carácoles mein o dida dorleys trollou legal agora. fala tu. kkkkkk”

 

Harry fica puto da cara e saca a varinha bem na jugular do roliço. Daí o tempo fecha – literalmente. Tava um solzão e DO NADA é o apocalipse. Aparentemente eles estão morando em Manaus. Os dois correm da chuva pra um túnel e a gente confirma neste momento que o filme não é no Brasil. Brasileiro prefere arriscar pegar uma pneumonia ou até um relâmpago na têmpora pra não ter que entrar em um túnel deserto.

As luzes se apagam e do nada aparecem dois dementadores (ou usuários de crack. É que só pela aparência fica realmente complicado saber com clareza). Um imobiliza o Harry e começa a fazer o aspiradorzinho. Um outro faz no Duda e honestamente… eu deixava ali. Que se foda o porpeta. Harry consegue escapar, salva o Duda e ainda leva esculacho quando chega na casa dos tios.

E é isso que eu fico brabo. Já viu o tanto de dinheiro que o Harry tem de herança? Porra, o moleque já tem barba na cara. Um marmanjo desse já pode arrumar um apartamentozinho pra morar de aluguel. Nesse lado aí eu entendo os tios dele, porque o garoto é sentão.

Como fofoca no mundo da magia corre rápido, chega uma cartinha pra Harry Potter. Lembra que no primeiro filme a carta chegava pra convidá-lo pra escola? Então, essa é pra expulsar o Harry. Se o moleque não correr atrás, vai ter que fazer um supletivo.

Nesse meio tempo uma gangue de bruxos que parece ter vindo diretamente de um Fotolog de 2007 aparece junto com o Moody pra salvar o Harry.

 

/zoinho, /marimoon, /sk8_witch e /gorrinho_94

 

Eles vão para a casa do Sirius, Hermione abraça Potter e talvez essa seja a única coisa boa que acontece pra esse menino no filme.

Ele revê o povo todo e um fato muito interessante sobre esse filme é que quanto mais você olha pro pai dos Weasley, mais ele vai ficando parecido com o Lineu da Grande Família.

 

“Nenê, avise aos nossos filhos que estou indo resolver uma questão no ministério”

 

O problema brabo que tem rolado é com o Ministro Fudge. Ele acha que o Dumbledore tá querendo dar um impeachment nele e agora tá paranóico. Tá Fudgendo o rolê.

Bom, o Harry vai a julgamento. Antes de entrar no tribunal, a gente vê o Lúcio Malfoy de papinho com o ministro. Daí a gente lembra lá no filme anterior que o Malfoy tava de conchavo com o Voldemort. Tá se achando a Vera Holtz do mundo da magia esse malandro. A GENTE SABE QUEM TU É.

 

arrombado

 

Harry é liberado de pegar 10 anos na Febem e só precisa pagar cesta básica. Todo mundo feliz. Harry vai dar um oi pro Dumbledore e o cara nem tchum. Ignorou mesmo. Na intenção.

Quando as aulas começam, a fofoca já rolou Hogwarts inteira e a galera acha que o Potter despirocou, que o menino tá vivendo fora da casinha. Como se não fosse o suficiente, aparece na frente dele uma porra de um TESTRÁLIO. Não sabe o que é? Eu te explico.

É um cavalo esquelético que ninguém vê. O bicho é invisível. Por isso o pobre equino tá desnutrido desse jeito. Se a fiscalização bate nessa escola, se aparece uma Luisa Mell, eu não quero nem ver a merda que isso vai dar.

 

Alá os MAUS-TRATOS

 

Só consegue ver o bicho quem já viu a morte. Ou seja, Harry tá vendo sozinho um cavalo invisível e o pessoal acha que ele tá mais biruta ainda. POR SORTE aparece alguém que também vê o testrálio, mas infelizmente é Luna Lovegood, uma menina que é do bem…mas é meio piroquinha das ideias. É aquele tipo de gente que tu encontra na rua, dá uma conversadinha, o assunto claramente acaba e ela manda um “mas me conta, como estão as coisas?” e você tá aprisionado ali por toda a eternidade.

 

oi quer ver minha coleção do my chemichal

 

No bandejão de Hogwarts descobrimos que a nova professora é Dolores Umbridge e vou ser bem honesto com vocês: essa mulher me dá uma raiva genuína. Eu não sei explicar. Eu fico com raiva de verdade. Sabe, ela sendo escrota mas com um sorrisinho sonso na cara pra acobertar. ARGH.

Ela já chega torturando o Harry. O certo a se fazer nesse tipo de situação é conversar com seus pais, mas infelizmente os pais do Harry estão passando por um pequeno probleminha aí e não vão poder fazer nada a respeito.

Bate a bad. Harry começa a se sentir sozinho porque geral tá achando que ele tá maluco. O que ele faz? Amizade com a garota mais lentinha do colégio. A menina tá descalça na floresta brincando com um cavalo que já entrou em decomposição tem uns 300 anos.

Isso porque o Harry consegue ver o bicho. Pra quem tá olhando de fora, só vê os dois perturbadinhos da cabeça fazendo carinho no nada. Aí tu já viu a merda que dá né? Se não é seita, é caso de internação.

 

-vamo incendiar alguma igreja harypote
-eta porra

 

Aconteceu. Dolores é promovida e toca o terror. A bruaca é uma Bolsonara do caralho. Acabou a gracinha no Instituto Hogwarts de Ensino. Ela persegue a professora hippie porque aquela mulher é claramente de esquerda.

 

“eu vivo da minha arte senhora”

 

Nisso vem a cena em que Dolores demite a professora na frente da escola toda. Esculacha mesmo. Daí aparece numa entrada triunfal o Dumbledore. Porra dá até um arrepio se tu lembrar.

Onde que ele tava eu não sei até agora. Devia estar jogando bingo esse filho da puta. O que eu sei é que ele surge do nada e dá uma comida de cu na Dolores. Por mim ele pegava o celular ali mesmo, mandava um zap pro Voldemort e encomendava a morte da digníssima. Mas como não fui eu que escrevi a história, a Dolores ainda vai tocar muito o puteiro na escola


A garotada começa a ficar preocupada. Nisso, o Sirius aparece na fogueira para uma chamada de skype com os 3. Nota-se que o sinal da wi-fi de um filme pra outro melhorou consideravelmente


Eu to há 20 minutos olhando pra tela do computador tentando pensar em algum trocadilho com wi-fi e fogo daí vou só deixar aqui pra vocês a ideia: WI-FIRE. Quem quiser patentear é só me mandar um email que a gente vai ficar rico. Enfim, o Sirius fala que o Harry vai ter que se virar e o Ronnie e Hermione pensam “fodeu”.

A solução dela é criar uma panelinha chamada TROPA DO VELHACO (Dumbledore’s Army em inglês) que é basicamente o Harry ensinando todo mundo a fazer magia contra o cramunhão.

Só um minutinho da atenção de vocês aqui: não sei se vocês lembram na resenha anterior, mas tinha um menino que SÓ apareceu pra entregar um pacote pro Rony. Ele tá de novo nesse filme porém com só uma fala. Esse garoto deve ser filho de alguém

 

Dessa vez ele TAMBÉM ganhou um close

 

A galera está mesmo convencida de que eles precisam aprender magia com um garoto. Tudo bem, conhecimento nunca é demais. Mas um forte problema de Hogwarts é que pelo visto essas crianças nunca tiveram uma aula de caligrafia na vida.

 

Geong Cleasly e Sed Les

 

A Dolores que não é burra nem nada, sacou que tinha alguma maracutaia rolando e proibiu qualquer tipo de grêmio estudantil. Acabou essa graça de montar grupo no zap em Hogwarts. Daí lascou-se. Os meninos ficam desnorteados né, fazer o quê? Bom, o Neville do nada tem uma trip de LSD e descobre a porta da Sala Precisa toda equipada

Começa a parte maneira do filme. A garotada treinando as feitiçarias, ganhando xp e subindo de level. O zelador fica encucado com aquela porrada de criança entrando pela parede e avisa pra Dona Dolores. A madame abre um inquérito e começa a interrogar alunos suspeitos. Não satisfeita, ela faz um pequeno exército de alunos arrombados pra tentar descobrir e vigiar os demais. Inquisição total porém com umas cenas meio de filme do Disney Channel:

 

 

 
 
Ah, sim. O Harry Perdeu o BV com a Cho. Wingardium Leviosa no pintinho de Potter.
 
 

Dia maravilhoso né? Porém Harry sonha que o pai do Rony tá sendo atacado e o Lineu de fato estava em apuros. Snape é encarregado de ensinar a oclumência pro Harry, senão Voldemort vai entrar na cabeça dele e deixar o garoto alucicrazy.

 

Essa foto tem zero contexto aqui. É só pra vocês olharem um pouco mesmo.

 

Nesse meio tempo uma mulher descabelada com cara de quem rouba aparelho de DVD pra revender e comprar crack, foge de Azkaban. É Belatriz Lestrange, a mulher que matou os pais do Neville.

Hora dos patronos. É nessa hora que tu vê quem é quem. Vamos usar como exemplo a Hermione que é uma das melhores alunas. O patrono dela é uma lontra, sabe? Tipo, foda-se lontra. Que merda de patrono. Eu quero um patrono de Gorilão, Rinoceronte, Dinossauro. De que adianta estudar pra cacete aí vem teu patrono e ele é uma joaninha por exemplo? Francamente…

(Inclusive fiz o teste no Potterhead e deu que o meu patrono é isso aqui. E que eu sou sonserina. Eu odeio esse site)

 

Cachorro eu já tenho, porra.

 

Bom, Dolores descobriu a sala e a X9 foi a Cho. Como aparece escrito o nome TROPA DO VELHACO, todos vão direto pra cima do Dumbledore exigir uma explicação. Tu acha que ele vai pra penitenciária? Vai é nada. O coroa lança do nada um RuPaul’s Drag Race no palco e desaparece.

 

SASHAY AWAY

 

Aconteceu a intervenção militar lá. Dolores entra no lugar do Dumbledore e toma-lhe ditadura na criançada. Tá se achando a Cersei Lannister já.

Nessa leva de demissões a torto e a direito, o Hagrid vai rodar também. Ele chama nossos herois para dentro da floresta e fala “vocês estão vendo ele?” sendo “ele” um Shrek de uns 10 metros de altura. “Eu gostaria que vocês cuidassem dele. Vocês vão cuidar dele?”. Que pica que esses moleques foram arranjar pra vida deles hein.

 

Nunca é um Lulu da Pomerânia, um Golden Retriever. São sempre essas atrocidades.

 

Naquela do Snape ler os pensamentos do Harry, ele dá uma xingada no pai do do moleque e tu já viu o que acontece quando fazem isso. Harry foi e violou as memórias de Snape. Puta merda, que dó. O pai do Harry era de fato um babaca. O Snape sofria bullying. Aí deu pena.

No meio do motim que os gêmeos começaram, o Harry tem uma visão de Raven com o Sirius morrendo. Dolores pega eles e tem a cena do tapão na cara. A velha já está completamente fora de si. Nessa hora a gente descobre que a Cho foi torturada e que ela não era X9 nada. Mas se fosse no Rio de Janeiro já tava só a carcaça no meio de um monte de pneus.

Harry fala pro snape em código: O ALMOFADINHA TÁ NO ESCONDERIJO

Dolores define que o garoto tá maluco e está prestes a lançar a mandinga da tortura nele. Mas Hermione é mais esperta e ganha tempo falando “Dolores vem ver a arma do Dumbledore”. A velha acredita e levam ela pra floresta.

Chega num determinado momento em que ela percebe que os dois só estão tentando ganhar tempo e começa a dar chilique. Nisso os centauros sem-terra aparecem. Vai dar merda. Ela começa a torturar um deles, sendo que tem mais uns 20 atrás. Apareceu o Shrek e os centauros partiram pro ataque. Levaram a mulher embora.

 

tem que ver, parece aniversário guanabara

 

Bom, hora de correr atrás do prejuízo e salvar o Sirius. Vai todo mundo pra londres de testrálio (que é melhor do que ir de copa airlines, por exemplo. Sim isso é um link para outro texto. Pode abrir em outra aba porque modéstia à parte é muito bom também)

Ok, geral naquela espelunca com as bolas de cristal. É como se fosse um antiquário que só vende um produto. O que eu fico abismado é como nenhum desses moleques tem rinite alérgica. Só de olhar pra essa cena eu já começo a espirrar.

Eis que nossos heróis descobrem que aquilo ali era uma emboscada pois aparece das sombras um cara com máscara. Na mesma hora ele tira a máscara, revelando que é Lúcio Malfoy, o que mostra claramente que ele não entende a função de uma máscara.

 

“adivinha quem ééééé”

 

É um corre-corre que tu não faz ideia, broder. Era só uma questão de tempo até alguém derrubar tudo. No caso, foi a Gina. A MERDA que a Gina arranjou. Se é comigo eu tava de castigo desde o dia que lançou o filme até hoje. Beleza, todo mundo caiu numa salinha com um portal e para nossa surpresa, quem aparece é aquela atriz que fez a fumaça de Lost. Fico muito feliz que ela ainda continua seguindo carreira

 

nada mais nada menos do que merecedora do Oscar

 

Haha, piada legal né. Beleza, tem 5 crianças prestes a morrer assassinadas no filme então toma aí essa surra de realidade social. Meu site não só diverte como também te faz refletir. Bom, Vera Holtz Malfoy deixa Harry sem alternativas. Ou Potter dá a profecia pra ele ou vai morrer toda a garotada. Ele entrega.

 

perdi, perdi. não esculacha

 

CHEGOU O SIRIUS E A RAPAZEADA. ETA PORRA AGORA SIM UMA PORRADARIA ROLANDO. MUITA MAGIA MUITO SOCO NA CARA. É DISSO QUE A GENTE GOSTA. Adrenalina a mil, nosso time ganhando.

 

aeeeee caralhoooooooo

 

Daí vem a perturbada da Belatriz e solta-lhe um Avada nas ideia do Sirius. Morreu Sirius. Puta que pariu, a gente não pode ter 2 minutos de felicidade.

Harry vai atras da mulher pra matar mas ele é bunda-mole e não faz nada. Aparece o Voldemort. Fodeu. Aparece o Dumbledore. Fodeu demais.

Começa a porradaria entre o velho e o sem nariz.

Harry recebe um encosto bem específico em que ele tá completamente em transe ao mesmo tempo em que passa umas cenas do Voldemort em um clipe dos anos 80


No final das contas o ministro vê que o Voldemort voltou. Precisou esse fuzuê todo pro cara ter que acreditar. É um arrombado mesmo, né. No final do filme Dumbledore e Harry voltam a ficar amigos e Dumble diz que só deu aquele gelo pra proteger o menino. Sei. Isso aí é papo de quem foi na zona e quer manter o namoro. Era só falar, to de olho nesse velho.

Harry fala que na profecia diz que tem que morrer ou ele ou o Voldemort. Dumbledore alivia o menino falando “isso aí mesmo. É bom tu dar teu jeito né”

Daí acaba o filme com a Luna mostrando mais uma vez que é meio descompensadinha e lá vou eu começar a escrever a resenha do próximo. Eu não aguento mais escrever resenha de Harry Potter.

Resenha: Harry Potter e o Cálice de Fogo

Então, eu comecei a ver os filmes de Harry Potter pela primeira vez e tava registrando esses momentos aqui. Parei um tempão porque talvez eu não estivesse preparado o suficiente, mas vi essa semana o Cálice de Fogo e, depois de muita espera, tenho uma resenha nova. Espero que gostem.

 

O Gobleto de Fogo

 

A primeira cena já te deixa ciente de que vai ter barbaridade nesse filme. Começa com um velho crente crente que ia participar de um filme do Harry Potter. Não durou 3 minutos. Uma cobra X9 avisa pro Voldemort que tem um senhor de idade ouvindo a conversa deles e ele toma um Avada Kedavra bem no meio das ideias.

Você pode até pensar “meu deus que crueldade” mas o que vem a seguir é infinitamente pior. Harry e a família do Rony tendo que acordar 5 da manhã pra fazer caminhada junto com o Edward Cullen. Eu não sei exatamente o que aconteceu do terceiro pro quarto filme, mas aparentemente nesse meio tempo ninguém penteou o cabelo uma vez.

 

Ó esse ninho de passarinho

 

Eles estavam indo para a copa mundial de quadribol. Lá o pessoal fica em umas barraquinhas que nem na Campus Party, mas quando você entra nelas, a parada tem uns 3 quartos, suíte, sala de jantar e escritório. Harry fica maravilhado com aquilo.

 

A carinha de quem tá maravilhado

 

Mas aqui entre nós, é de deixar puto né? O moleque tá há QUATRO ANOS só vendo feitiçaria braba todo dia, tem conhecimento do mundo bruxo, entende como funcionam as coisas e ainda fica nessa de “meu deeeus que mágico”. Porra Harry, te orienta irmão. A maior surpresa que teria ali era você entrar na barraca e realmente ser uma barraca.

Jogaço de quadribol, porra muito bom mesmo. Não tem cena do jogo mas com certeza foi muito show. De noitinha, pós-partida, tá geral na barraca quando começa um corre-corre. Geral fugindo desesperado. Se não é arrastão é o rapa passando pra levar produto de bruxo muambeiro.

 

Alá o barata-voa que foi

 

Eram os COMENSAIS DA MORTE. Maluco, que zona do caralho. Sabe a cena de Rei Leão que o Simba e o Mufasa estão no meio da debandada dos gnus? É basicamente isso. Assim, eu to meio por fora da questão do desarmamento no mundo dos bruxos, mas porra, se metade daquela galera tem varinha, já dava pra controlar a situação. Eram umas mil cabeças contra meia dúzia de comensal. Pra mim dava pra ganhar, mas quem sou eu?

O saldo final foi de destruição. Um dos bruxos envolvidos no esquema mandou um sinal pro céu deixando bem clara a motivação dele

 

 

Sacanagem. Foi outra

 

 

Esse cara fica frente a frente com Harry e, francamente, um cara que joga uma caveira dessas no céu, não é um cara de boa índole. Ele vai com certeza esculachar o nosso bruxinho, mas chega um pessoal do Ministério e ele mete o pé. Só sobra o Harry lá e adivinha quem eles acham que é o culpado? Isso mesmo.

 

“Perdeu playboy tu vai virar boneca de bandido em AZKABAN”

 

Tá, vamos pra parte importante do filme. Vai rolar o Torneio Tribruxo lá em Hogwarts. Eu até ia dizer que os últimos 3 filmes deixam bem claro que já é uma má ideia fazer QUALQUER coisa em Hogwarts. Um torneio com pessoas de outros países é o pessoal pedindo pra dar merda.

O torneio é basicamente uma daquelas gincanas que a gente via no Faustão, só que com um risco bem mais alto de você virar cadáver. São 3 bruxos, um de cada escola, competindo pra ver quem ganha um troféu. Ou pelo menos sobrevive com todos os membros do corpo. Os times são:

 

AS BLOGUEIRAS DE BEAUXBATONS

 

 

O GRUPO DE STREET DANCE DO INSTITUTO DURMSTRANG

 

 

…e essa galera que a gente já conhece.

 

Nesse meio tempo a gente conhece o novo professor de Defesa Contra Artes das Trevas, o Alastor Moody. O clima da aula é meio pesado porque o cara já vai de cara passando uns feitiços mais porretas. Rola Imperius, Cruciatus e a Avada Kedavra. Um é pra controlar sua mente, outro pra torturar e o terceiro é o pegou-matou. Fica bem claro que o professor é meio piroca das ideias, o que faz a gente repensar todo o processo de contratação daquela escola.

 

“Hoje vamos aprender endolação de cocaína”

 

Hora de botar os nomezinhos lá no cálice de fogo (que é o nome do filme, olha aí) pra ver quem serão os sorteados na gincana da morte. O Cedrico vai lá e coloca o nome dele. O Cedrico vai muito morrer.

 

“Eu vou muito morrer”

 

Daí são sorteados a belíssima Fleur, Vitor Krum e o Cedrico. O Cedrico vai morrer pra caralho.

 

“Eu vou MUITO morrer pra caralho.”

 

MAS OPA PERA LÁ. O QUE ESTÁ ACONTECENDO? O CÁLICE ESTÁ REVELANDO…MAIS UM NOME? plau. Harry Potter. Óbvio. O filme é dele, tu acha que ele ia ficar só assistindo? Claro que não. Ele é o Harry Potter porra.

Climão. O Harry, como sempre, tomando na jabiraca. Rony fica puto da vida. Os professores estão preocupados e o velho caduco do Dumbledore resolve que o melhor é usar o Harry de isca mesmo porque …foda-se, né. Se saíram mais livros é porque ele não vai morrer agora.

Potter fica muito tenso, desnorteado e sem uma força maior para recorrer. Por isso ele ora bastante e encontra Jesus Cristo de Nazaré numa fogueira.

 

“coé mlk fmz?”

 

Brincadeira. É o Sirius Black. Ele manda na lata pro Harry: “Hogwarts não é mais segura”. Na real essa porra nunca foi, mas acho que bruxo tem mais dificuldade de entender algumas coisas e depois trouxa é a gente. Ele fala que alguém colocou o nome do Harry lá pra prejudicar mesmo, que é pra ele ficar de olho.

 

“fik de olho mlk”

 

Tem uma cena aqui que é o Draco fazendo bullying no Harry. É só isso. Essa cena tem o único intuito de mostrar pra vocês que o Draco ainda existe. Lembra dele? O loirinho oxigenado com cara de quem tá sentindo cheiro de cocô o tempo inteiro.

 

“Continuo a sentir cheiro de defeco, Potter!”

 

Enfim, começa o torneio que QUALQUER UM ALI poderia simplesmente falar “parou, parou. Vai dar merda isso aí”. O Harry tem que lutar com um dragão revoltado com a vida e pronto pra matar o primeiro bunda-mole que aparecer na frente dele. Harry é esperto e pega a vassoura dele pra voar e se dar bem. Daí a porra do dragão se solta das correntes. ZERO ESTRUTURA. ALÔ PREFEITO.

E como todos os meus leitores possuem um conhecimento de vida acima da média, não preciso nem dizer que dragão é um bicho muito do filha da puta. Dragão não tá nem aí pra nada, ele quer zonear, quer arrumar quizumba. Dito e feito: ele descaralha o telhado todo da escola e aí eu quero ver quem é que vai pagar a reforma dessa porra.

 

“DISGRAAAAAAÇA”

 

No final das contas o Harry consegue pegar o ovo, fica tudo bem e vida que segue. No período de tempo entre um desafio e outro, a escola funciona normalmente porque né, o ENEM tá aí e não pode dar mole. Nisso eles estão no bandejão e o Rony recebe uma roupa para usar no baile.

Eu só to trazendo essa parte específica aqui porque geralmente quem entrega encomendas são corujas, mas dessa vez veio um garoto aleatório e eu gosto muito de imaginar como foi decidido isso na sala dos roteiristas.

 
– Então, tipo, a caixa é muito grande pra uma coruja aguentar
– Não pode ser com mais 3 corujas?
– Não porque coruja não é organizada assim. A galera vai sacar fácil.
– Ah. Bota um molequinho qualquer então e foda-se.
– Fechado
 

 

“Oi ganhei esse papel justamente pra te entregar uma encomenda Sr. Weasley.

 

A cena do baile é basicamente pra você lembrar que a Emma Watson é uma das meninas mais bonitas que já pisaram nesse planeta e que o Neville se amarra numa novinha porque ele chegou na Gina. Ah, sim. A Gina aceitou. Não sei quem tá mais errado nessa história.

Depois o Cedrico chega pro Harry e fala assim “po fera valeu por ter me dado aquela moral lá falando dos dragões. Vou te dar uma moral também. Tá ligado o banheirão? Vai pra lá e de repente a gente dá uma zoada mas só na broderagem mesmo”. O Harry vai e descobre o segredo que o levará até o segundo desafio.

 

“Vai ser no lago lá. Não enche mais meu saco não”

 

O desafio acontece em um lago e os 4 campeões precisam nadar para resgatar algo valioso. Aí tu me pergunta “po deve ser um cordão de ouro né? Um relógio Invicta” mas não. São QUATRO CRIANÇAS AFOGADAS. Tipo, eles simplesmente pegaram 4 crianças que não tinham nada a ver e deixaram lá. Se morrer morreu.

Duas delas eram o Rony e a Hermione. Quer dizer, os caras não estão nem aí mesmo. O Harry tenta salvar duas pessoas ao mesmo tempo mas é abordado por um arrastão tal qual em Copacabana, só que formado por uns polvos. Ele se safa em último lugar. Mas o Dumbledore fala que como ele salvou duas vidas (que o próprio Dumbledore colocou lá), ele vai ficar em segundo. Alegria.

Mas senta aí que lá vem mistério:

O Bartolomeu, num papo descontraído com o Harry, é interrompido pelo professor Moody. Este, por sua vez, tem um tique nervoso bem escroto com a linguinha. O Bartolomeu nota isso e faz uma cara de “ih rapaz…”

 

“Ih rapaz…”

 

Depois o Bartolomeu é encontrado morto. Dumbledore toma uma atitude de diretor e… bom, ele não faz absolutamente nada. O torneio vai continuar porque este idoso já perdeu o bom senso há mais de 200 anos.

PROVA FINAL. O labirinto. Basicamente você tem que entrar lá e pegar a taça. Seria ótimo se o ambiente não te deixasse DESCOMPENSADO DAS IDEIAS. Broder, o Krum quase mata a loirinha, o Cedrico quase morre. Uma bagunça. O Harry em vez de pegar a taça que tava na frente dele, volta pra ajudar o Cedrico. Daí eles pegam a taça juntos e PLOFT

 

Eles aparecem num cemitério.

 

Dá pra ver que uma das lápides ali tem escrito o nome da família do Voldemort, então coisa boa aquele lugar não é. A cicatriz do moleque começa a arder e ele vê o Pedro Pettigrew com algo estranho nas mãos:

 

UM VOLDEMORTINHO HSDJKGHKDGAHFHDS

 

JSDHGASLDGJALKG olha esse Voldemort. Bom os sorrisos estão gostosos mas agora acabou a parte feliz porque o Pettigrew dá um Avada Kedavra à queima-roupa no Cedrico. E é isso. Está morto Cedrico. Sem cerimônia, sem frase final. Cedrico não sabe como morreu até hoje.

 

“porra agora vou ter que fazer Crepúsculo”

 

O Pedro Pettigrew começa a fazer a macumbaria dele pegando um osso do pai do Voldemort, a própria mão e umas gotas do sangue do Harry. Deixa em banho maria com o fogão ligado a 200º C e joga o Voldemort Fetinho lá dentro. Isso faz com que ele chegue à sua forma completa

 

Que é isso aqui

 

Francamente? Se fosse pra voltar assim eu preferiria nem ter voltado. O cara não pode botar um Ray-Ban por exemplo porque não tem nariz. Mas ok, cada um com seus problemas. Voldemort chama os comensais da morte através daquela caveira no céu e todos eles chegam. É tipo uma chamada de Skype só que cheia de feiticeiro vacilão. Um deles é o pai do Draco, esse arrombado.

Eles e o Voldemort ficam tricotando um tempinho e daí ele decide que “po, taí, vou matar o Harry Potter. Tá geral me zoando porque eu não consegui então eu vou matar o Harry Potter”. As cenas seguintes são empolgantes demais porque porra, é briga de varinha

 

alá, Dragon Ball Z demais

 

Nisso os espíritos do pai e da mãe do Harry aparecem pra ajudar. O do Cedrico também, mas espírito é foda porque tu não pode ser gentil que eles já se aproveitam da sua boa vontade.

 

“Harry leva meu corpo de volta?”

 

Porra Cedrico aí tu fode o rolê, né. O cara tem tipo uns 3 segundos pra fugir e ainda tem que carregar corpo de marmanjo? Aí tu me quebra, Cedrico. Mas o Harry tem o coração bom e faz isso. Ele consegue escapar daquela merda que se meteu e voltou para o centro da arena com o corpo do Cedrico.

É uma cena emocionante. O Beiçola vem ver o filho do corpo e chora desesperado.

 

“Ô Dona Nenê

 

O Moody vai consolar o Harry e leva ele pra salinha. Só que broder, ele tá meio esquisito. A gente descobre que é ele que tava roubando a poção polissuco do Snape. E ele vai bagunçar o Harry. Mas aí o Snape e o Dumbledore chegam a tempo e descobrem que o filho do Bartolomeu era o cara com o tique da linguinha que fez todas as merdas desde o início do filme.

 

“caraca baita plot twist”

 
 

Daí o filme acaba. E é isso. Voldemort tá 100% e vai tocar o terror. Anota aí o que eu to te dizendo.

 

Resenha: Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban

Bom, como eu havia dito, o meu conhecimento de Harry Potter acabava no terceiro livro. Esse, até então, foi o meu filme favorito e depois dele eu não faço a menor ideia do que me espera. Então, só pra relembrar, aqui estão as resenhas de A Pedra Filosofal e a de A Câmara Secreta. Você pode começar por elas, mas também pode começar por onde quiser. Eu honestamente não ligo, só to aqui pelos elogios. Então vamos lá…

CHORA CAVACO

 

Harry Potter e o Detento de Azkaban

 

O filme começa daquele jeito que a gente já espera: muita judiaria com o menino Harry. O moleque tá na maciota usando a varinha dele como lanterninha dentro do quarto e o tio gordo esbaforido fica abrindo a porta pra pegar ele no flagra. Parecia eu querendo ver televisão de madrugada quando meus pais me mandavam dormir. Como todo castigo pra bruxo é pouco, vem para visitar a família uma outra tia gorda mais insuportável ainda.

Ela é daquelas tias gordas insuportáveis que a gente só chama pro natal em família pra não fazer desfeita, e claro, ela odeia o Harry também. Durante uma proveitosa refeição, a mulher começa a falar um monte de coisas sobre os pais do nosso protagonista e a paciência dele vai se esgotando aos poucos:

 
– Harry Potter você sabia que seu pai era alcóolatra?
– Pare.
– Harry Potter você sabia que seu pai roubava chiclete nas Lojas Americanas?
– Pare com isso.
– Harry Potter seu pai tem a discografia completa do Teatro Mágico
– CHEGAAAAA!
 

“Harry Potter sua mãe masturba mendigo, Harry potter.”

 

Harry está na puberdade e agora é um adolescente revoltado e cheio de respostinhas. Nos dois últimos filmes a gente via ele sofrendo calado, mas agora o garoto possui domínio da ARTE DO ESCULACHO™ e bate de frente com a tia gorda. Não só bate de frente como resolve usar uma mandinga pesada na mulher e ela vira um balão. Os Dursleys ficam cheios de mimimi e o Harry putaço das ideias decide fugir de casa. Ahh, a adolescência.

 

“E se reclamar eu roubo os eletrodoméstico pra comprar droga”

 

Não demorou 3 quarteirões pra ele se tocar de que se a vida dele era difícil, agora seria difícil e sem um lugar pra morar. Daí surge o primeiro problemão: o moleque tá na calçada com as malinhas dele (sem a Edwiges. Vamos deixar bem claro aqui que ele abandonou a coruja) e surge um CACHORRO. Europa é outra coisa né. Se fosse aqui no Brasil surgiria um menor infrator e levaria a mala do Harry.

Antes de acontecer qualquer coisa, chega do nada um ônibus alheio às regras de trânsito e Harry embarca. Porque entre ficar perto de um cachorro e entrar em uma van clandestina, todos nós sabemos que van é a opção mais sábia. A condução o leva até o Ministro da Magia que, em vez de APLICAR A LEI, diz que tá tudo bem e que é pra ele não fazer de novo. Ainda dá uns livros pro garoto. Esse é o país da impunidade NÉ, HARRY CORRUPTO?

 

“Que isso senhor eu sou estudante senhor. Tenho passagem na DP não senhor”

 

Depois disso as coisas começam a ficar bem. Harry encontra Hermione e Rony, todos ficam felizes e é chegado o momento de começarem as aulas. Todo mundo pega aquele Expresso da Alegria que vai até Hogwarts. Os 3 dividem a cabine com uma pessoa estranha que está coberta e dormindo. Mas pra quem foge de casa, entra em kombi ilegal e faz magia negra, aquilo não é nada demais.

Ao longo do percurso eles botam a conversa em dia até que o trem dá uma pane. Tudo fica escuro e frio. Do nada o Expresso da Alegria já não é mais tão alegre assim. Rola aquele clima de tensão no ar e na janelinha da cabine deles surge um pedaço de pano velho bem alto e, curiosamente, com vida. Ele abre a porta e começa a dar uma sugada nas good vibe do Harry. Normal. O cara que estava dormindo, em questão de segundos acorda e o salva com um desses feitiços bem iluminados.

Uma das maiores mentiras do filme, inclusive, é essa. Pode até ter um cobertor sujo roubando sua alma, mas NINGUÉM NO MUNDO acorda com essa disposição que ele acordou. Esse anormal é Remo Lupin, professor de Defesa Contra Arte das Trevas.

 

 “Oieee!”

 

Chegando em Hogwarts é aquela coisa boa de se ver, aquele banquete, musiquinha e o caralho a quatro. Dumbledore dá as boas vindas a todo mundo e, como não podia deixar de ser, deixa bem claro que teria mais merda na escola esse ano. Ô lugar pra ter problema, hein. Vou te contar. Dessa vez a treta é com um fugitivo de Azkaban, Sirius Black. Para evitar que os alunos saíssem morrendo por aí, eles colocaram uma porrada de dementadores ao redor de Hogwarts.

Dementadores são aquele bando de lençol de mendigo que ficam sugando a alma da criançada. E nada melhor do que evitar um assassino na escola colocando uma porrada de assassinos voadores rodando por aí. Dumbledore já está meio caduco e enquanto um estudante não morrer esse velho não vai sossegar.

 

“Os dementador são tipo o BOPE então cês fiquem pianinhos na parada ok?”

 

Hogwarts tem um esquema meio avulso de colocar um quadro falante na entrada de cada casa. A da Grifinória é uma mulher fortinha que gosta de chamar atenção. E conseguiu: ela tem uma cena só dela cantando antes de abrir a porta. Daí a gente pula para outra cena imbecil do Harry e seus amigos tomando umas drogas de fazer barulho, tudo isso só para mostrar que no meio de tanta felicidade pode haver muito perigo. Corta pra cena fora de Hogwarts.

 

Alá o perigo

 

Primeira aula do filme: Introdução à Cultura Hippie. A professora parece uma estudante de Ciências Sociais ou Filosofia, dessas que participam de passeata e têm uma noção meio torta da vida, curte astrologia e os caralho. Ela ensina a ver o futuro no restinho de Nescau que fica no nosso copo. O de todo mundo é cheio de coisas boas e mistérios intrigantes. Aí vem o do Harry:

 

O que para nós significa “porra nenhuma”

 

Eu e você, pessoas de bem, vemos apenas as pelotinhas de achocolatado. A riponga parece não ver exatamente isso já que a cara dela não é nem um pouco convidativa. Em vez de explicar, ela faz um drama do cacete e quem diz com sábias palavras o que está rolando é o nosso amigo Kenan & Kel.

 

“A casa vai cair pra tu, Potter. Tu te segura que lá vem merda, meu nego”

 

E a porra da mulher serviu nesse filme para um total de: nada.

 

“Mas ow, quer comprar uns artesanatos pra ajudar o centro acadêmico do meu curso?”

 

Segunda aula: aula do Hagrid. O cara que dava banho nos bichos de Hogwarts virou um professor e todo mundo passou a gostar mais dele. Fica aí a dica para o amigo motoboy que lê o blog e acha que nunca será dono da empresa: siga seus sonhos.

No caminho para a aula, o Draco resolve marcar presença na trama e fica de bullying pra cima do Harry por causa do lance do dementador. Eu só quis ressaltar isso para confirmar que ele continua com aquela cara de quem tá sentindo cheiro de cocô constantemente:

 

“Há você de convir comigo que há um forte aroma de defeco no ar, Potter”

 

Inclusive…

 

 Se liga nesse gordinho

 

Bom, Hagrid apresenta à criançada um tal de hipogrifo chamado BICUÇO. Não sei que porra passou na cabeça do tradutor para achar esse nome bom, então tomarei a liberdade de fingir que ele é um hipogrifo italiano e vou chamá-lo de Bicucci (lê-se “Bicuti”, para melhor aproveitamento). Hagrid explica como lidar com o bicho e Harry é o primeiro a dar a cara a tapa. Sucesso total. O moleque voa mais bonito que Aladdin em O Mundo Ideal e, quando volta, Draco fica com inveja. O cretino vai pra cima de Bicucci e toma uma patada venenosa pra ficar esperto. Sei que ele não vai morrer porque já vi o trailer do quarto filme, mas ficou aquele pingo de esperança.

Partimos para a aula de Defesa Contra Arte das Trevas, essa matéria cheia de credibilidade que todo ano tem que mudar de professor. O mais legal até então, Lupin, decide ensinar pros nossos Chiquititos da Magia como lidar com um aterrorizante monstro.

Lúcifer? Exu Caveira? Não. Um Bicho Papão, claro.

Ele explica que o troço toma a forma de seu maior medo e que você precisa apontar a varinha pra ele e falar o feitiço “AFF, RIDÍCULOOO” que ele passa a não dar medo. O primeiro a enfrentar a criatura é Neville Longbottom, aquele garoto que você fica com raiva só de olhar a cara dele.

 

 “Meu maior medo é usar um aparelho ortodôntico, professor”

 

Neville enfrenta um Snape, Rony enfrenta uma aranha, uma menina indiana avulsa (essa que está olhando fixamente para você na imagem acima) enfrenta uma cobra e aí vem a vez de Harry. Assim que ele olha pro bicho, surge um edredom de morador de rua voando em sua direção. Lupin entra na frente de Potter para salvá-lo, o dementador vira uma lua cheia (SEGURA ESSA INFO AÍ) e a aula acaba. Isso, Harry estragou o cacete da aula inteira.

Como é regra de roteiro o protagonista sempre se foder um tico para criarmos afeição, rola uma excursão ultra irada que todos os amigos de Harry vão, menos ele porque ninguém assinou sua autorização. Ele aproveita esse tempo sozinho pra bater um papo com Lupin. A gente descobre que ele era um grande broder dos pais de Harry e é a parte do filme em que o menino ouve coisas boas sobre seu passado.

 

A carinha de quem tá ouvindo coisas boas

 

Lembra do quadro da moça rechonchudinha que queria chamar atenção no início do filme? Pois é, conseguiu de novo. Nessa parte está um fuzuê nas escadas porque ela tinha sumido, a tela dela estava rasgada e, quando finalmente a encontram, ela diz que foi Sirius Black. Tensão.

Mais uma cena de aula de Defesa Contra Arte das Trevas, mas quem entra em sala dessa vez é Snape com o seu velho cabelinho oleoso. A cada dia que passa fica mais claro que a maior treva desse homem é usar uma porra de um shampoo, porque não é possível esse cabelo, cara. Tipo, não tem UM chuveiro em Hogwarts?

 

 “Hoje vamos combater a Redken, a L’oreal e TRESemmé”

 

Ele não explica por que Lupin não está na área mas todos sabemos que deu alguma merda com ele. Só dá merda com esses caras dessa matéria. Tem coisa aí, escuta o que eu to falando. Snape vem com uns papos tortos sobre lobisomem, faz umas perguntas nada a ver, Hermione aparece DO NADA, responde e toma um esculachinho. Coitada da garota.

 

 “Eu vou ficar muito gata um dia e tu vai se arrepender”

 

TOCA SKANK QUE AGORA É PARTIDA DE QUADRIBOL. O clima é uma chuva do caralho e pessoal voando sem medo de morrer nessas vassouras que atraem raio. Foda a segurança dessa instituição, viu. No meio da acirrada partida, surge o Pomo-de-Ouro e Harry vai com tudo atrás da bolinha voadora. O Pomo, cheio da má intenção, vai subindo cada vez mais alto e o tonto indo atrás. O maluco chega na estratosfera quando percebe que vai dar problema pra ele. Dito e feito: um monte de dementadores cerca o garoto.

Aí não tem nem como te ajudar, né Harry? Tu procurou sarna pra se coçar. Agora tá aí cheio de pano de chão chupando tua alma.

Harry não aguenta a pressão e cai da vassoura. Sim, Harry cai de 800 mil metros de altura em queda livre. Como não é uma trilogia, terão outros filmes e ele sobrevive. A vassoura, por sua vez, quebrou.

 
H A R R Y P O T T E R S O B R E V I V E . A V A S S O U R A N Ã O .
 

 

 Por que ele sempre faz essa cara de má-digestão?

 

Lupin diz que vai ensinar todos os Jiu-Jitsus da magia para Harry porque se as coisas continuarem nesse ritmo o nome do próximo filme seria Harry Potter e o Cadáver do Menino Harry. Além disso, mais coisas boas: aqueles gêmeos perturbados irmãos do Rony dão para nosso amigo um mapa super bacana chamado Mapa do Maroto:

 

 Mapa do Maroto

 

 Mapa do Sorriso Maroto

 

O mapa é o seguinte: ele é um papel de padaria sem nada escrito, mas se você aponta a varinha para ele e diz “juro solenemente que vou zoar o barraco”, ele revela um mapa com a localização live-action de todos em Hogwarts. Para fazer tudo desaparecer, é só apontar de novo a varinha e falar “humildemente toquei o puteiro”.

É aquilo que já falei: o Harry tem uma capa de invisibilidade e um mapa desses. Ele pode usar PARA TUDO, mas não, o cara vai procurar problema. Stalkeando a conversa dos outros, Potter descobre que o Sirius não tá pegando leve e esse é mais um filme em que ele vai se foder e sair cheio de machucado na cara. Daí tem um monte de cena enche-linguiça. O importante é sabermos mesmo que Pedro Pettigrew, um cara que tinha morrido, estava com o nome circulando pelo mapa.

 

Mistérios da meia-noite

 

Então, voltando rapidinho na história. Sabe quando o Hagrid deu a aula com o hipogrifo e o Draco levou um peteleco do Bicucci? Você acha que ficou por isso mesmo? Não. Ele contou pro papai e Lucius Malfoy decidiu com o tribunal que Bicucci deveria ser sacrificado. Não tinha Greenpeace que resolvesse aquela situação. Os caras foram até a casa do Hagrid e sentaram a foice no passarinho. Rony, Harry e Hermione veem a cena de longe e foi uma tristeza só.

 

 Queria tanto um abraço da Hermione também

 

Do nada, o rato do Rony o morde e corre até as proximidades de um salgueiro lutador. Agora vai ser aquele merdelhê de final de filme que conhecemos: a porra do cachorro do início do filme finalmente ressurge, pega a perna do Rony e puxa ele pra dentro do Salgueiro. Harry e Hermione vão atrás, mas a árvore percebe que a essa altura do filme o Harry ainda não está com a cara toda ralada e providencia isso rapidamente antes dos dois entrarem no Salgueiro também.

 

 Agora sim

 

Essa é a melhor parte do filme. Parece último episódio de novela da Globo, puta que pariu. Fico até arrepiado. O que acontece? O Rony tá lá dentro todo acuado quando Harry e Hermione chegam. Eis que atrás deles está Sirius Black. Tu imagina o quanto que não trancou o cu dessa criançada nessa hora. Sirius mete a real: diz que a hora da vingança chegou, que ele passou 12 anos preso por causa de um traidor X9 filho da puta e aponta para Rony.

 

 “Vacilão morre cedo”

 

Rony faz aquela cara de imbecil de sempre e diz que ele não fez nada. Sirius diz que o arrombado da história é o rato do Rony. Ninguém entende nada e acha que o cara é piroca da cabeça mesmo. Aparece o Lupin. Alívio. Lupin mostra ser amigo de Sirius. Revolta. Ambos mostram que o rato é o traidor Pedro Pettigrew. Confusão. Surge Snape para atrapalhar tudo. Timing Ruim. Harry usa magia no Snape. Ousadia. É chegada a hora de Pettigrew morrer. Tensão. Harry diz que ele precisa ficar vivo para que Sirius seja perdoado e descubram a história real. Frouxo.

 

 “Olha o micão que tu tá pagando agora. Todo mundo te olhando.”

 

Ao que parece, tudo se resolveu. Eles saem do salgueiro e está uma belíssima noite de lua cheia. Daí o Lupin começa a ter uns piripaques. Tá vendo aquela lua que brilha lá no céu? Ela transforma o professor num lobisomem meio pelado. Pronto, se tava tudo bem, não tá mais. É perseguição, é Sirius quase morrendo, é Harry salvando ele, uma luz salvando Harry, um salva-salva do caralho. No final fica tudo bem.

Parcialmente bem. Quando os três jovens acordam na enfermaria, Harry descobre que Sirius foi condenado à morte. Dumbledore diz que existe uma forma de eles consertarem isso e salvarem duas vidas.

Eu não vou me dar o trabalho de tentar explicar o que foi essa parte da viagem no tempo porque francamente eu só aceitei essa porra. Mas acredita em mim: o Sirius fica vivo e o Bicucci também. A Hermione usou no filme todo um pingente mágico de voar no tempo e o Harry ganhou uma vassoura nova do Sirius. Ê coisa linda.

 
Ficou tudo bem no final e agora vamos para o Cálice de Fogo…